Por Everton Lucas Em Crescendo na Fé Atualizada em 26 SET 2017 - 14H05

Questionar a fé é duvidar de Deus?

Certa vez estava escutando um CD de poesias e, em uma das faixas, a voz do ator Lázaro Ramos falava uma frase que me tocou profundamente e que me faz refletir até hoje. A passagem do texto dizia assim: “Fé é toda certeza que dispensa provas”. Achei interessante ver alguém definir a fé desta forma sem necessariamente utilizar uma passagem bíblica para ter tal efeito. Certamente esta frase não é do ator, mas naquela voz foi que a mensagem chegou até a mim. E então eu me perguntei: “TODA CERTEZA que dispensa provas?”, e percebi que naquele momento eu me questionei acerca desta afirmativa. Questionar. Pode ser a fé algo questionável?

É sobre isso que gostaria de refletir hoje com vocês: QUESTIONAMENTOS.

crianca_duvida :: A história e pesquisa do padre cientista que estudou o olho humano ::

Você é um jovem que costuma questionar muito as coisas? Bom, se sim eu lhe digo que você está em um bom caminho. Em um de seus discursos da JMJ 2016 na Cracóvia, o Papa Francisco pediu para que os jovens se rebelassem e fossem questionadores, evitando assim o que ele chamou de “caminhos obscuros”. Porém, o que vemos hoje em dia no meio dos católicos é exatamente certo comodismo em relação a isto. As pessoas sempre se conformam com o que lhes é repassado no que diz respeito à doutrina e outras questões relacionadas à Igreja. As pessoas confundem muito o questionamento com a dúvida. Questionar não é sinônimo de duvidar, mas sim de querer se aprofundar em determinados assuntos para poder melhor entender e aderir.

 

Questionar não é sinônimo de duvidar, mas sim de querer se aprofundar em determinados assuntos para poder melhor entender e aderir.

Sincera e particularmente falando, eu não acredito em fé cega. Acredito que a fé tem olhos bem grandes para enxergar o mundo em que vivemos e a ação de Deus nesta realidade palpável. Ser revoltosos, assim como o Papa diz, é sermos sujeitos ativos no entendimento e na prática de uma fé que dispensa provas, mas aceita aprofundamentos.

Maria questionou: “Como isso acontecerá se eu não conheço homem algum?”. De forma nenhuma ela duvidou, mas questionou o modo como Deus a faria conceber um o Filho. Foi para fortalecer sua certeza no projeto de Deus.

Os grandes pensadores católicos, padres e doutores da Igreja, partiram para seus escritos e definições de Deus do mesmo ponto, o questionamento. O ponto de interrogação existente em nossas cabeças ao não compreender algo superior a nós é o começo da aquisição dos conhecimentos que farão de nós pessoas mais conscientes daquilo que dizemos crer. Assim foram os santos e assim devemos ser nós. Questionar não é duvidar. A dúvida não é algo que deve existir em nossa vida cristã. Ela é sempre o empurrão para sairmos da crença.

Que a fé dispensa provas, disso devemos ter clareza. E a mesma fé precisa ser aprofundada por nós, com o auxílio de Deus e dos ministros que por Ele mesmo foram instituídos para nos dar um direcionamento.

Portanto, tenhamos uma fé firme, consistente e de olhos bem sadios para enxergar o que há diante de nós a fim de que estejamos cada vez mais perto de Deus. Sejamos Jovens questionadores e cada vez mais firmes no propósito de Jesus.


Escrito por
Everton Lucas (Fotos Everton Lucas)
Everton Lucas

Apresentador e estudante de comunicação.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Everton Lucas, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.