Por Jovens de Maria Em Fala ComPadre Atualizada em 28 AGO 2017 - 17H14

Dançar funk proibidão é pecado?

Hoje o Pe. Marcelo Magalhães, diretor espiritual da juventude do Santuário de Aparecida, responde às perguntas: dançar funk proibidão é pecado?; creio em Deus, mas não vou à igreja, tem algum problema?; quando temos maus pensamentos, mas não colocamos em prática, já existiu o pecado? E como seguir sorrindo em meio à dificuldade?

Assista ao vídeo completo e não se esqueça de deixar seu comentário e sua pergunta:

*No vídeo, o padre comenta sobre a sugestões dos artistas seculares, seguem as dicas: Tiago Iorc, Anavitória, Maria Rita e Zoé =)

Leia as respostas do Pe. Marcelo Magalhães:

Padre Marcelo sou cristão, mas não sou ligado a nenhuma religião, isso é errado?

Pe. Magalhães: A fé é pessoal e vem no coração de cada pessoa de forma diferente. Como jovem, aconselho que você faça uma busca, faça a experiência de participação de uma comunidade. Isso faz com que tenhamos o mesmo sentimento que Jesus pede aos seus discípulos e às primeiras comunidades cristãs: o crescimento e o envolvimento espiritual dentro de uma comunidade. Quando ficamos alheios ou dispersos a tudo isso, nós podemos nos tornar egoístas, voltados somente para nós mesmos. Pertencer a uma comunidade faz com que nós tenhamos responsabilidades mútuas: sofrer juntos, ficar alegres juntos. Essa é a razão maior de uma pertença à comunidade, viver o Cristo que se manifesta. Dentro da nossa casa, ou isolado de tudo isso, podemos perder o principal que é o Cristo que se manifesta em comunidade. Por isso, faça a experiência, busque conhecer, tente, não fique isolado, porque essa é a dinâmica do mundo de hoje, ser egoísta e voltado só pra nós.

Quando pensamos algo que não é uma boa ação, mas não a praticamos, existiu o pecado?

Pe. Magalhães: É preciso entender de onde estão vindo todos os pensamentos que, muitas vezes, te levam a pecar. É preciso entender o que você está ingerindo e colocando na sua vida e está te fazendo ter esse pensamento que não é tão bom. É do coração humano que brota tudo. Não podemos deixar que as ações e os pensamentos dominem nossa humanidade, nos façam mal e ao próximo também. Eles podem nos encher de ódio, de raiva, de exclusão e de sentimentos que nos levam a pecar sim. Mas é claro que o que importa é a sua conduta, o seu coração, e aquilo que você coloca dentro dele. Então, vamos cuidar do coração, para que o nosso coração seja semelhante ao de Jesus.

Dançar funk proibidão é pecado?

Pe. Magalhães: Não vou pensar se dançar é pecado, mas vou pensar no conteúdo que o funk traz para você, pra sua vida e para seu testemunho como jovem cristã e jovem de Maria. Dançar não é pecado, mas infelizmente, muitas das letras que o funk traz não são nada cristãs e não nos convidam a valorizar o ser humano. Na maioria dos funks que ouvimos, o corpo, a mulher, são colocados como objeto sexual e não é valorizada a pessoa. Isso sim é pecado, vai contra o testemunho cristão e tudo aquilo que Jesus vem fazer com que cada um de nós sejamos: seres humanos. É por isso que digo que algumas dessas coisas nos fazem pecar sim e, sobretudo, nos levam a afastar do caminho de Deus e da Igreja, então tome cuidado! A dança é uma expressão cultural, mas muitas das coisas nos levam a pecar por conta do conteúdo delas.

Em casa somos muito religiosos, vamos à missa, mas minha família está destruída, rezo, choro, às vezes nem sei mais como pedir a Deus por nós. Como ainda seguir sorrindo, pregando a palavra de Deus em meio às dificuldades?

Essa é a realidade que muitos jovens hoje estão passando e até é a realidade de quase todas as famílias: o jovem e a relação com a família ou os dramas que a família atual vem passando, sobretudo, pensando no Brasil e no contexto tão difícil que temos vivido. Sabe que a única coisa que permite com que a gente continue ou faça que a nossa estrada tenha rumos diferentes é a fé que temos em Deus. Se há algo que a gente não pode perder nesta vida é a nossa esperança em Deus. É Ele que nos conforta, é Ele que nos direciona e é Ele que nos dá a resposta para as coisas difíceis da nossa vida. Nesse lugar maravilhoso que Deus está me permitindo estar e gravar, eu queria dizer pra você e para os jovens que os dramas familiares são passageiros, são momentos da nossa vida e eles não nos determinam e eles não podem falar mais alto em nós e mais alto do que a esperança que carregamos. Por isso, temos que continuar sim sorrindo e seguindo em meio às dificuldades. Essa talvez foi a realidade mais difícil dos primeiros cristãos, dos discípulos e todo aquele que se propõe a seguir o caminho de Deus. Por isso, não desanime, não desacredite e continue firme na caminhada!

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Fala ComPadre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.