Por Luciana Gianesini Em Espiritualidade Atualizada em 16 OUT 2019 - 10H04

Santa Margarida Maria Alacoque, a vidente do Coração de Jesus

No dia 16 de outubro, a Igreja recorda a memória desta santa francesa que percorreu um lindo caminho de intimidade profunda com o Coração de Cristo.

Margarida Maria Alacoque nasceu em 22 de julho de 1647, em L'Hautecour, região da Borgonha, na França. Ela foi uma Monja Visitandina (Ordem da Visitação, fundada por São Francisco de Sales), e muito conhecida por ter sido vidente do Sagrado Coração de Jesus.

Seu pai, Claudio de Alacoque, era juiz e tabelião, e morreu quando Margarida ainda era muito jovem. Após a morte do pai, Margarida foi morar com o tio, Toussant. Ela e a mãe, Felizberta de Alacoque sofreram muito com essa mudança. Passou necessidade, pois seus parentes não eram generosos e também não lhe permitiam ingressar no convento, como era seu desejo

Recebeu sua primeira Eucaristia aos 9 anos de idade e, aos 22, a Crisma. Conta-se que, para confessar-se, escrevia  seus pecados num papel, para não se esquecer de nada. 

Em 24 de junho de 1673, aos 25 anos, Margarida Maria teve sua primeira visão do Sagrado Coração de Jesus, fato que se repetiria por mais dois anos, a cada primeira-sexta feira do mês. Em 1675, nas oitavas de Corpus Christi, Jesus apareceu-lhe então com o peito aberto e coração ferido, fora do corpo. Apontando Seu coração com o dedo, lhe disse: 

Shutterstock
Shutterstock


"Eis o Coração que tem amado tanto aos homens, a ponto de nada poupar até exaurir-se e consumir-se para demonstrar-lhes o seu amor. E em reconhecimento, não recebo senão ingratidão da maior parte deles".

Nesta ocasião, Margaria Maria já era monja da Ordem da Visitação de Santa Maria, em Paray-le-Monial, há um ano. No fim de sua vida, fora nomeada mestre de noviças e teve também a graça de ver se propagar a devoção ao Sagrado Coração de Jesus entre seus próprios opositores que, aos poucos, iam se convertendo. Por conta de seu testemunho, em 1889, o papa Leão XIII consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Jesus. Cerca de 50 anos depois, o papa Pio XII recomendou a devoção ao Sagrado Coração de Jesus para toda a Igreja, inspirada na festa que os franciscanos já celebravam há algum tempo, desde 1856, com o papa Pio IX.

Santa Margarida Maria foi uma das grandes responsáveis para uma mudança de mentalidade na Igreja, que tinha a imagem de um Deus castigador. Ela, no entanto, revelou a imagem do Deus-Amor.

Margaria Maria foi beatificada em 18 de setembro de 1864, em Roma, pelo Papa Pio IX. Sua canonização aconteceu em 13 de maio de 1920, pelo Papa Bento XV. 

Morreu em 17 de outubro de 1690, aos 43 anos de idade, em Paray-le-Monial, também na região da Borgonha, na França. É tida como padroeira e protetora daqueles que sofrem com poliomielite, dos devotos do Sagrado Coração de Jesus e daqueles que perderam seus pais. Sua festa litúrgica foi antecipada por um dia para não coincidir com a de Santo Inácio de Antioquia.


12 lições de amor de Santa Margarida Maria Alacoque


Shutterstock
Shutterstock

Santa Margarida Maria nos deixou muitas e belas lições de amor ao Sagrado Coração de Jesus. Separamos 12 delas:

1. “É bom caminhar pela força de Seu amor em sentido contrário às nossas inclinações, sem outro prazer e contentamento senão o de não ter nenhum, porquanto deve bastar-nos que nosso bom Deus fique contente do modo e forma que lhe apraz”.

2. “Sou um círio ardente para o Santíssimo Sacramento. Será meu maior desejo de ali consumir minha vida, como um círio diante de meu Bem-amado”.

3. “Ah! como é bom amar tão-somente por amor dele mesmo… pois, sem esse amor, a vida é dura morte”.

4. “Jesus Cristo é o único verdadeiro amigo de nossos corações, que não foram feitos senão para Ele só. Assim, não podem encontrar repouso, alegria, nem plenitude senão Nele”.

5. “O diabo me fez furiosos assaltos e mil vezes teria sucumbido, não fora ter sentido um poder extraordinário que me amparava e combatia por mim”.

6. “Nada confunde tanto Satanás, nem o faz mais impotente a nosso respeito, do que a sincera acusação de nossas faltas”.

7. “Um espírito estranho, pleno de orgulho e ambição, não busca senão arruinar o espírito de humildade e de simplicidade, que é o fundamento do edifício que Satanás procura destruir, o que não poderá executar, tendo este sagrado Coração por defensor e esteio”.

8. “No Coração de Jesus quero viver, padecer e agir de acordo com os seus desígnios e é por Ele que quero amar e aprender a sofrer bem”.

9. “Entrego-lhe todas as minhas ações, para que delas disponha conforme sua vontade e repare as faltas que cometerei”.

10. “Todas as mais amargas amarguras não são mais que doçura neste adorável Coração, onde tudo se muda em amor”.

11. “Queres dar-Me teu coração para fazer repousar meu amor sofredor, que todo mundo despreza?”

12. “Querer amar a Deus sem sofrer por Seu amor é ilusão”.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Luciana Gianesini, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.