Por Pe. Inácio de Medeiros, C.Ss.R Em História da Igreja Atualizada em 21 SET 2017 - 09H58

História da Igreja na América Latina: Os Ciclos Evangelizadores

PÁGINAS DE HISTÓRIA DA IGREJA NA AMÉRICA LATINA 

Parte 13

Os Ciclos Evangelizadores

Os portugueses e os espanhóis que chegaram ao Continente Americano a partir do final do século XV e início do século XVI realizaram um intenso trabalho de evangelização nessas terras conquistadas. Já em suas primeiras viagens trouxeram religiosos consigo que cuidavam de manter a religião entre os colonizadores e, ao mesmo tempo, implantavam a fé cristã entre os povos indígenas que iam sendo contatados.

Claro que muita crítica se faz e continua sendo feita em relação aos métodos de evangelização aqui implantados, ou então aos abusos praticados pelos colonizadores. Não podemos nos esquecer, entretanto, que entre eles vieram homens santos, zelosos, dedicados e que deixaram a marca da fé desde que a primeira cruz foi erguida em solo americano ou que a primeira missa foi celebrada em nossas terras por Frei Henrique de Coimbra.

 

primeira-missa

Frei Henrique de Coimbra veio com a expedição de Cabral e rezou a primeira missa em solo brasileiro

 

Para facilitar a compreensão, a obra evangelizadora aqui desempenhada, sobretudo, pelas ordens e congregações religiosas é distribuída em Ciclos Evangelizadores, como veremos a seguir neste gráfico que aqui apresentamos.

Ciclos Evangelizadores Hispano-americanos

Ciclo do Caribe

Localização = Mar do Caribe e Golfo do México.

Esta foi uma região de encontro e conflito das grandes potências da época (Espanha, França, Inglaterra, Holanda) com outras potências menores (Dinamarca e Suécia). No século XX os EUA se levantariam como outro país a disputar o domínio desta região. Ela é também uma região de encontro de vários povos (Índios, Negros, Brancos, Chineses, Hindus)

De 1492 a 1500 não houve organização e nem havia um plano de como evangelizar. Tudo era improvisado. Somente em 1505 os Franciscanos criaram a missão das Índias Ocidentais. Em 1510 chegariam os Dominicanos entre os quais o grande destaque será o Frei Antônio de Montesinos.

Foram criadas seis frentes de evangelização: Porto Rico, Cuba, Panamá, Terra Firme (Atual Venezuela e Colômbia), Florida e Península de Yucatan (Mèxico).

Entre as maiores dificuldades encontradas na evangelização podemos destacar: A sanha do colonizador que levou ao extermínio de várias populações indígenas pela força das armas, pela imposição do trabalho forçado e pelas doenças transmitidas pelos brancos. Há de se indicar ainda a improvisação das ordens, a ineficácia dos métodos missionários diante do desconhecimento da realidade e a ausência de recursos. Há de se destacar também as dificuldades naturais como o desconhecimento das línguas e costumes indígenas.

 

convento_franciscano

A construção de conventos e, ao lado deles de
uma igreja marca a evangelização nas Américas.

Ciclo Mexicano

A partir de Cuba se evangelizou o México, entre 1492 e 1519, e mais tarde, entre 1524 e 1546. Em 20 anos se evangelizou quase todo o antigo Império Asteca. A partir de Hernan Cortez as expedições de conquistas eram acompanhadas por sacerdotes. Com os franciscanos, especialmente com os chamados "12 apóstolos" se iniciou pra valer a evangelização do México, por volta de 1524.

Deles, o mais importante seria o Frei Toribio de Benavente (Motolinia = Pobre). Já no fim do século XVI no México existiam 149 conventos franciscanos. 

Os Dominicanos chegaram em 1526 e em 1559 já havia 40 comunidades, com 210 religiosos. Os Agostinianos chegaram em 1533 e no fim do século tinham 80 conventos em todo o México.

Outras Ordens: Os Mercedários tinham 40 religiosos ao fim de século e os Beneditinos chegaram em 1602. Os Jesuítas, por sua vez, chegaram em 1572 vindos da Flórida e foi no México que eles aprenderam o que seria depois a experiência das Reduções. Também em relação a este ciclo são feitas algumas criticas como o uso do “método da Tabula Rasa” em que os índios eram reduzidos a uma condição de minoridade.

Critica-se ainda a ligação entre dominação politica e organização econômica com a missão. O Ciclo mexicano foi o que atingiu a região mais densamente povoada e que influenciará em todo o restante da América, sobretudo pelos Métodos Missionários adotados.

Ciclo do Norte

Atingiu as regiões do Norte do México e Califórnia, onde existiam povos de coletores e caçadores. Ali se enfrentou dois Problemas: A exploração das Minas de Prata e belicosidade dos povos Chichimecas  O ponto de partida da missão era o Vale do México e Guadalajara. Também neste ciclo os principais missionários foram os franciscanos que chegam até o atual Texas e Califórnia e também os Jesuítas.

O maior destaque é o Frei franciscano Junipero Serra (1713-1784). 

Ciclo Centro - Americano

Partindo do Caribe atingiu as regiões do Panamá e Honduras. No Panamá a primeira fundação se deu em 1510. Do Panamá se abriu uma frente chegava a Costa Rica (1522), Nicarágua (1523) e Honduras.

Na Guatemala a primeira fundação aconteceu em 1530. Também neste ciclo são as ordens religiosas que constituem as principais frentes de missão: Os franciscanos chegaram ao Panamá em 1514, à Costa Rica em 1561, à Nicarágua em 1533 e Honduras em 1574. Os dominicanos chegariam à  Nicarágua em 1537.  Neste ciclo o destaques é o Frei Bartolomeu de Las Casas, OP.

Ciclo Peruano

De Lima e Cuczo a evangelização se irradia para o Norte e para o Sul e dai que se criará o Ciclo chileno ao sul e o polo de Trujilo e de Quito ao Norte. O trabalho evangelizador começou em 1532 com a expedição de Pizzarro na qual havia alguns dominicanos.

Até 1550 eles já haviam atingido todo o Império dos Incas. Os franciscanos também chegaram em 1532 e em 1553 foi criada a Província do Peru. Os Mercedários também se instalaram em 1532 e também cresceram rapidamente.

Os agostinianos chegaram em 1551 e passaram à Bolívia em 1562. Por ultimo (1569) chegaram também os Jesuítas. As dificuldades deste ciclo se deram por causa das lutas internas no grupo colonizador e a maior resistência encontrada na conquista. Até 1551 o Império Inca já havia sido evangelizado, apesar dos constantes levantes e revoltas. Este ciclo evangelizou a segunda região mais densamente povoada depois do México.

 

 

catedral_de_lima

A cidade de Lima se tornou um importante polo de evangelização.

Ciclo Colombiano

Atingiu uma área onde se encontrava os fluxos do Caribe, do ciclo Centro-Americano e do ciclo Peruano. A plataforma principal da evangelização é Bogotá. E a primeira diocese criada foi a de Santa Marta.

Também aqui os inícios da missão se confundem com a conquista. Os Dominicanos chegaram em 1526, os mercedários em 1527 e os Franciscanos em 1565 já formaram uma província autônoma. Destaques - São Pedro Claver.

Ciclo Chileno

Foi iniciado a partir do Peru, mas sempre teve uma relativa autonomia por causa da localização geográfica chilena.

Com a primeira conquista já se fez presente a Ordem dos Mercedários; em 1553 chegaram os franciscanos e, em 1557, os dominicanos. No fim do século XVI os mercedários já tinham 18 conventos, em 1595 chegaram os agostinianos e em 1593 chegaram os Jesuítas.

Ciclo do Rio da Prata 

Os pontos de partida deste ciclo são a cidade de La Paz e também Potosi pelas Influências que vinham do Caribe e do Peru, via Oceano Pacifico e o caminho fluvial que vinha pelo Rio da Prata. O primeiro ponto ou influxo se dirige à Tucuman, na Argentina e o segundo a Assunção, que seria depois a capital do Paraguai.

O auge deste ciclo, especialmente na segunda corrente acontecerá somente no século XVIII.  Em 1540 os dominicanos chegaram à Charcas (Bolívia), em 1541 chegaram os mercedários e em 1568 os Jesuítas.

Para a expansão na atual Argentina o ponto de partida foi Tucuman e até 1585 as grandes ordens já haviam se instalado.  

 

igreja_de_sao_miguel_arcanjo_reducao_jesuitica

Em fins do século XVI os jesuítas criaram
o Sistema das Reduções

Com a fundação de Buenos Aires (1580), Colônia (1680) e Montevideo (1726) a vida eclesial nesta região se intensificou bastante.

Outro importante polo de evangelização foi Assunção (fundada em 1536). Em 1607 se deu a fundação oficial das reduções e já em 1580 se fazia as primeiras experiências.

Em 1730 as reduções abrangiam cerca de 150 mil indígenas.

Padre Inácio Medeiros, C.Ss.R. 
Mestre em História da Igreja  
pela Universidade Gregoriana 

Escreve série sobre a 
História da Igreja no Brasil 
para o A12.com

Escrito por
Pe. Inácio de Medeiros, C.Ss.R. (Arquivo redentorista)
Pe. Inácio de Medeiros, C.Ss.R

Redentorista da Província de São Paulo, graduado em História da Igreja pela Universidade Gregoriana de Roma, já trabalha nessa área há muitos anos, tendo lecionado em diversos institutos. Atua na área de comunicação, sendo responsável pela comunicação institucional e missionária da Província de São Paulo.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R., em História da Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.