Por Elisangela Cavalheiro Em Igreja

A importância da avaliação para a Pastoral da Criança

Quando Zilda Arns começou em 1983 a orientar famílias de boias-frias no norte do Paraná, em Florestópolis, ela desejava levar "vida em abundância" a milhares de crianças e livrá-las de um destino fatal. Naquela época ela foi questionada sobre a realização de um trabalho que seria de responsabilidade da Saúde Pública. Zilda Arns não imaginava que encontraria dentro da própria Igreja esse tipo de questionamento. Mas ela não desanimou. Aos poucos foi ganhando aliados e logo seu trabalho junto às famílias paranaenses foi reconhecido pelo Unicef. Daí em diante ela só viu crescer esse trabalho, primeiramente no Nordeste, e depois em todo o país.

:: Zilda Arns: Vida Plena para todos

pastoral-da-crianca

Zilda Arns lutou desde o início para que a Pastoral da Criança tivesse um sistema de informação que captasse dados e também avaliasse as atividades das bases da pastoral, isto é, nas paróquias e comunidades.

Essa forma de organização significava para Zilda Arns como um “fiel da balança”. Para a fundadora da Pastoral da Criança era imprescindível que as bases (comunidades) tivessem um retorno sobre o seu trabalho, e assim serem mais bem orientadas no cumprimento de sua missão.

Hoje o Brasil possui mais de 300 dioceses e em todas elas a presença da Pastoral da Criança marca a atenção da Igreja Católica com a criança e a mãe gestante. O sucesso e a eficácia de sua ação evangelizadora e social é medida pela constante avaliação de suas ações nos diversos níveis, a partir de seu amplo e complexo sistema de informação. 

Sobre esse assunto o portal A12 falou com Cristiani Maroleto responsável pelo departamento de suporte à gestão na coordenação nacional da Pastoral da Criança. Maroleto explica que a análise é apresentada por meio de uma classificação das dioceses, uma espécie de ranking nacional. Entenda a importância desse processo para a pastoral. 

Missão - A Pastoral da Criança articula parcerias, convênios e recebe doações para acompanhar mais de 1,3 milhão de crianças de zero a seis anos e gestantes em mais de 36 mil comunidades do Brasil, nas áreas de saúde, educação, nutrição e cidadania. Mais informações no site www.pastoraldacrianca.org.br. 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.