Por Elisangela Cavalheiro Em Igreja

Ano Salvatoriano recorda testemunho dos primeiros missionários

A Família Salvatoriana celebra em 2015 o Ano Missionário Salvatoriano. A comemoração remete a diversas datas importantes na história desta família religiosa. A primeira relembra o ano de 1890 quando o padre Francisco Maria da Cruz Jordan atendia a um pedido da Congregação para a Propagação da Fé (hoje, Congregação para a Evangelização dos Povos) e enviava para Assam, na Índia, quatro missionários salvatorianos. Era a primeira missão estrangeira que assumia a então Sociedade Católica Instrutiva.

Aceitar a grande tarefa não foi fácil para padre Jordan. Ele tinha apenas seis padres à sua disposição e não dispunha de meios materiais para desenvolver a missão. Contudo, sua fé inabalável na Divina Providência o guiou em sua decisão.

Passaram-se 25 anos e a missão salvatoriana contabilizava milhares de batizados e um grande trabalho junto ao povo indiano, quando foram expulsos desse território no início da Primeira Guerra Mundial. Depois de muitas décadas, a presença salvatoriana nunca foi esquecida e a memória dos primeiros missionários, os “padres alemães”, foi mantida pelos salesianos que herdaram o trabalho missionário em Assam.

O Ano Jubilar celebra também o feliz retorno da Sociedade ao país, em 1990, e os 15 anos do estabelecimento de uma casa para estudantes de teologia em Shillong, capital de Meghalaya. 

missao_assam

Para padre Fernando Sartori, missionário salvatoriano, o Ano Jubilar quer recordar essa trajetória de luta e dinamismo dos primeiros missionários, a continuidade do trabalho missionário em terras indianas, e simboliza ainda uma oportunidade ímpar para animar o carisma e a missão de toda a Família Salvatoriana. 

“Hoje, estamos presentes em todos os continentes, em mais de 45 países, entre padres, irmãos, irmãs e leigos somos mais de 4.500 pessoas que acreditam no sonho de padre Jordan e seguem a Jesus como Salvador do Mundo. O Ano Missionário Salvatoriano reforça nossa consagração religiosa e que quer ser sinal de serviço amoroso para a Igreja de Jesus e um convite a muitos jovens para serem salvatorianos e salvatorianas”, assinala.

salvatorianos

Durante o Ano Jubilar estão sendo realizados eventos nos lugares que há presença salvatoriana. “Em todo o mundo estão sendo realizados eventos missionários, de acordo com cada realidade. Iremos iniciar uma nova missão no continente Africano, no continente Asiático e na América Latina. Além disso, a Família Salvatoriana está desenvolvendo atividades em conjunto, como celebrações, missões vocacionais, populares, formações e divulgando a devoção ao Venerável Servo de Deus Padre Francisco Maria da Cruz Jordan, nosso fundador que está em processo de beatificação”, explicou padre Fernando.

Foto de: reprodução. 

padre_jordan

Venerável Padre Jordan (1848-1918).

Padre Jordan

João Batista Jordan nasceu no dia 16 de agosto de 1848, na Alemanha. Teve infância e juventude muito sofridas, ficou órfão de pai aos 14 anos de idade, e por isso teve que abandonar os estudos para trabalhar em vista do sustento da família, tinha outros dois irmãos. Trabalhou na construção de estradas de ferro e na drenagem de rios e como pintor-decorador. Dessa forma, foi se familiarizando com a luta pela vida, a cruz e a perseverança nas dificuldades. Apenas aos 21 anos, voltou a estudar, com a ajuda de benfeitores. Com 26 anos, iniciou seus estudos universitários, em Friburgo, Alemanha e no dia 21 de julho de 1878, foi ordenado sacerdote, no Seminário São Pedro, em Friburgo. Fundou a Sociedade Católica Instrutiva no dia 08 de dezembro de 1881.

Para padre Sartori, o fundador dos Salvatorianos deixou o exemplo de quem lutou pelos seus ideais e olhava os desafios como oportunidade de superação.

“Quando olhamos para o Pe. Jordan percebemos que temos que correr atrás de nossos sonhos, nos centrarmos em Jesus, o Salvador e caminharmos com confiança e esperança lançando-nos no mistério de Deus. Só assim podemos nos arriscar a evangelizar e a promover a vida de forma atual, desafiadora e sem perder nossa identidade. Pe. Jordan soube usar de todos os modos e meios para anunciar Jesus e promover a vida das pessoas. Tudo ele olhava à luz da fé e com uma profunda confiança em Deus. Ele era audacioso, gostava de ser desafiado e superava todas as barreiras, pois no dia a dia buscava momentos para se encontrar com Deus, sem deixar de trabalhar”, sublinha o missionário.

“Nós Salvatorianos (as) procuramos viver o sonho de Pe. Francisco Jordan, de ‘tornar todos os povos discípulos de Jesus, Salvador’, através da formação de lideranças e do envolvimento dos leigos na Igreja. Ele se tornou um modelo para nós, pois é atual, corajoso e nos impulsiona a seguir Jesus. Hoje, procuramos anunciar Jesus formando lideranças, sendo missionários, dedicando-se à educação, à saúde e nos diversos meios de comunicação. Evangelizamos de todas as formas e meios com que a caridade Divina nos inspirar, como nos ensinou Pe. Jordan”, finaliza.

ano-missionario-salvatorianoFamília Salvatoriana

A Família Salvatoriana é formada pela Sociedade do Divino Salvador, a Congregação das Irmãs do Divino Salvador e a Comunidade Internacional do Divino Salvador. O Ano Missionário Salvatoriano foi iniciado no dia 17 de janeiro de 2015 e será encerrado no dia 8 de dezembro de 2016, quando é celebrada a fundação do primeiro ramo da Família Salvatoriana.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.