Por Redação A12 Em Igreja

Lugar do batismo de Jesus foi declarado Patrimônio Mundial pela Unesco

O lugar onde Jesus Cristo recebeu o batismo foi inscrito na lista dos Patrimônios Mundiais da UNESCO. Betânia, "na outra margem do Jordão", local da inexplicável manifestação que deu origem à vida pública de Cristo, por séculos foi um mistério histórico. Os Evangelhos são unânimes em apontar o Rio Jordão, mas apresentam somente esta informação genérica. O único a precisar o lugar é o Evangelho de João, que fala de uma “Betânia além do Jordão”. A outra Betânia, pátria de Lázaro e de suas irmãs Marta e Maria, se encontra, por sua vez, nas proximidades de Jerusalém e não próximo ao rio.

Lugar onde Jesus foi batizado

Situado na margem oriental do rio Jordão, nove quilômetros ao norte do Mar Morto, o sítio arqueológico é composto por duas áreas distintas: Tell Al-Kharrar, também conhecida como Jabal Mar-Elias e a área das igrejas de São João Batista perto do rio.

O lugar foi meta de peregrinação desde o início do cristianismo, como demonstram mais de 20 igrejas, grutas e piscinas batismais que remontam ao período romano e bizantino. 

História 

No século III, todavia, nenhum local nas proximidades do Jordão tinha este nome. Tanto que Orígenes se convenceu de um erro na transmissão do texto evangélico e propôs corrigi-lo substituindo Betânia por Bethabara, “onde se afirma que João batizava”. Esta variante se lê em diversos manuscritos evangélicos, enquanto o mesmo topônimo figura em um esplêndido mosaico do século VI descoberto em 1897 em Madaba (atual Jordânia), com a explicação em grego de que se tratava do “lugar do batismo de João”, diante de “Ainon onde agora é Sapsafas”, na margem oriental do rio.

A partir do final do século III iniciaram-se as peregrinações na margem do Jordão, a poucos quilômetros ao norte do Mar Morto. Neste lugar, se dizia que Jesus havia sido batizado por João, não por acaso no mesmo local onde a tradição colocava a misteriosa subida de Elias aos céus. Desde então os testemunhos literários e monumentais se multiplicaram e guiaram as descobertas divulgadas pelo arqueólogo Michele Piccirillo, onde identificou “o parque do batismo”. Nem todos, porém, estão de acordo.

Veja algumas fotos do lugar onde Jesus foi batizado e algumas da visita do Papa à Terra Santa em 2014. : 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.