Por Marília Ribeiro Em Igreja

Maria, mãe da misericórdia: exemplo e intercessora

Nossa Senhora AparecidaFoto: Thiago Leon


O Ano Santo da Misericórdia foi confiado pelo papa Francisco a Nossa Senhora, a Mãe da Misericórdia. Em sua mensagem à Diocese de Savona-Noli na Itália, por ocasião dos 200 anos de coroação de Nossa Senhora da Misericórdia (11 DE MAIO DE 2015) o papa invocou a materna proteção de Maria ao Jubileu Extraordinário da Misericórdia, e pediu que a Igreja se aprofunde se se difunda a confiança à Mãe da Misericórdia.

“Desejo que enquanto nos aproximamos do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, em toda a Igreja se aprofunde e se difunda a confiança à Mãe da Misericórdia, que naquela terra deu um sinal perpétuo da sua ternura e proximidade ao povo de Deus peregrino no mundo”, escreveu o Papa.

Em diversas ocasiões, em razão do Ano da Misericórdia o papa Francisco citou Maria como exemplo a ser seguido e invocado. “Salve Mãe de misericórdia, Mãe de Deus e Mãe do perdão, Mãe da esperança e Mãe da graça, Mãe cheia de santa alegria” (Papa Francisco – homilia 01/01/2016 - Abertura da Porta Santa em Roma).

Para destacar a presença de Maria como Mãe da Misericórdia monsenhor Irineu Batista, Chanceler da Cúria Diocesana da cidade de Taubaté (SP) falou sobre a relação de Maria Santíssima e o mistério da misericórdia.



 

"Maria é a Mãe de misericórdia porque seu amor faz com que se compadeça de nós e procure sempre nos salvar...". Santo Afonso

Maria nos faz compreender que a misericórdia, é a vivência do amor e do perdão. O papa Francisco durante sua homilia na abertura da Porta Santa em Roma pronunciou : “O Filho de Deus, que se encarnou para a nossa salvação, deu-nos a sua Mãe, que se fez peregrina conosco, sem jamais nos deixar sozinhos no caminho da nossa vida, especialmente nos momentos de incerteza e sofrimento. Maria é Mãe que perdoa e, por isso, é a Mãe do perdão”.

O monsenhor coloca que Maria, antes e depois da Assunção está assinalada pelo amor efetivo aos seres humanos, especialmente pecadores e sofredores e cita a encíclica “Dives in Misericordia” de João Paulo II: “Maria é a pessoa que conhece mais a fundo o mistério da misericórdia divina”.



Maria é o nosso exemplo e nossa intercessora, frisou monsenhor Irineu. "Não podemos amar a mãe se não amamos o irmão", referindo-se que são muitas as ocasiões para a prática da misericórdia. O sacerdote concluiu com uma oração a Nossa Senhora.

 

Conheça o projeto Rezando com Maria.

 

 

3 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Marília Ribeiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.