Por Redação A12 Em Santo Padre

Quatro arcebispos brasileiros recebem pálio

Solenidade São Pedro e São Paulo Arcebispo recebem palio Foto: Osservatore Romano

             Foto: Osservatore Romano

 

O Papa Francisco presidiu na manhã da quarta-feira (29), a Missa da Solenidade dos Apóstolos Pedro e Paulo, padroeiros de Roma. Como é tradição nesta celebração, o Pontífice abençoou os pálios dos novos arcebispos metropolitanos, entre eles quatro brasileiros, que serão impostos pelos Núncios Apostólicos nas respectivas arquidioceses.

Este ano, entre os 25 arcebispos de várias partes do mundo estiveram os brasileiros: Dom Darci José Nicioli, C.SS.R. de Diamantina (MG), Dom Roque Paloschi, de Porto Velho (RO), Dom Zanoni Demettino Castro, de Feira de Santana (BA) e Dom Rodolfo Luís Weber, de Passo Fundo (RS).

Os outros 21 Arcebispos são da França, Equador, Estados Unidos, Antilhas, Itália, Espanha, Bélgica, Turquia, Cuba, México, Polônia, Ilhas Salomão, Mianmar e Benin.

Aos novos arcebispos, o Santo Padre falou sobre o risco da Igreja em fechar-se em sim mesma: “E vemos que a principal via de saída dos fechamentos é a oração: via de saída para a comunidade, que corre o risco de se fechar em si mesma por causa da perseguição e do medo; via de saída para Pedro que, já no início da missão que o Senhor lhe confiara, é lançado na prisão por Herodes e corre o risco de ser condenado à morte”.

Segundo o Santo Padre, “a oração, como humilde entrega a Deus e à sua santa vontade, é sempre a via de saída dos nossos fechamentos pessoais e comunitários”.

Dom Darci e arcebispo recebem palio

Foto: Rádio Vaticano

 

Os pálios dos novos arcebispos

Francisco instituiu em 2015 uma mudança na imposição do pálio aos novos arcebispos, onde a faixa de lã branca será somente entregue e não colocada pelo Santo Padre. A imposição do pálio será realizada nas respectivas arquidioceses pelo Núncio Apostólico no país.

O pálio é elaborado com lã branca, com cerca de 5cm de largura e dois apêndices – um na frente e outro nas costas. Possui seis cruzes bordadas em lã preta. É confeccionado pelas monjas beneditinas do Mosteiro de Santa Cecília, em Roma, utilizando a lã de dois cordeiros que são oferecidos ao Papa no dia 21 de janeiro de cada ano na Solenidade de Santa Inês.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.