Santuário Nacional

Palavras ditas no Altar de Aparecida para não esquecer

Se a palavra dita no Altar de Aparecida alcança milhões de brasileiros, ela irremediavelmente deve encontrar lugar em nosso coração e mente.

Escrito por Elisangela Cavalheiro

14 OUT 2021 - 14H00 (Atualizada em 14 OUT 2021 - 14H32)

Gustavo Cabral/ A12 missa-solene-12-outubro-2021 (Gustavo Cabral/ A12)

A Novena e Festa da Rainha e Padroeira do Brasil passou, mas em nosso coração não devem passar os ensinamentos recebidos ao longo desses dez dias.

Afinal, durante todo esse tempo, foram 94 missas e 22 celebrações das Novenas da Tarde e Solene, entre outros momentos.

O número se torna ainda mais significativo se somarmos as 2.500 pessoas que puderam participar em cada uma das celebrações e missas no Altar Central, e as 5.000 que estiveram igualmente nas missas presididas no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida. Também entram nessa conta os milhares que ainda não contabilizamos e que puderam acompanhar as celebrações de casa por meio das transmissões ao vivo nas várias plataformas.

Se a palavra dita no Altar de Aparecida alcança milhões de brasileiros, ela irremediavelmente deve encontrar lugar em nosso coração e mente, como disse o cardeal Sérgio da Rocha na abertura da Novena Solene:

“A Novena da Padroeira é um tempo especial de oração, de louvor e de alegria, mas, ao mesmo tempo, de conversão e de esforço sincero de viver melhor a nossa vida cristã”.

De todos esses momentos, registramos algumas falas marcantes e que não se esgotam aqui, e que estão no canal do YouTube do Santuário Nacional

Vamos conferir alguns destaques:

Pátria amada e não armada

“Para ser pátria amada, não pode ser Pátria armada. Para que seja uma Pátria sem ódio, para ser uma Pátria amada, é uma república sem mentira, fake news e corrupção. Uma Pátria amada com fraternidade, com a Fratelli Tutti. Todos, irmãos, construindo a grande família brasileira”. (Dom Orlando Brandes, dia 12 de outubro)

“Em nome da Aliança, vamos ser todos aliados do bem comum. Que nenhum brasileiro e brasileira possa catar, no lixo, ossos para sobreviver”. (Dom Orlando Brandes, dia 12 de outubro)

Gustavo Cabral/ A12
Gustavo Cabral/ A12
Dom Orlando Brandes - 12 de outubro de 2021


Tempo perdido nas redes sociais

“O nosso Brasil, totalmente cristão, também é chamado a viver com a nossa mente e o nosso coração em Deus. Não esqueçamos aqui nessa Romaria: quanto tempo ficamos sem pensar e voltar para Deus o nosso amor? Quanto amor de Deus é perdido segundo as lógicas do Facebook, do Instagram e do WhatsApp? Quanto amor de Deus é perdido? Claro que, em si, eles não são ruins, têm algo de bom e positivo, mas precisam ser superados”. (Dom Adelar Baruffi, dia 05 de outubro)

Gestos além do mero discurso

“Jesus valoriza e faz brilhar gestos concretos diferentes do discurso teórico e da mera discussão. O aspecto prático dessa parábola, visível no modo de agir do samaritano, é um apelo imediato para agir como ele agiu. Além da vítima e do samaritano exemplar, há os ladrões, o sacerdote, o levita e o homem da hospedaria. Poderíamos nos examinar para ver em que momentos da nossa vida agimos como eles”. (Dom Francisco Salm, dia 07 de outubro)

Trabalho infantil rouba sonhos

“Acreditamos que proteger crianças e adolescentes é o primeiro passo para uma sociedade mais justa e feliz para todos. Lugar de criança é na escola. Nunca no injusto trabalho infantil, que rouba sonhos e esperanças de uma maturidade plena e feliz”. (Padre Eduardo Catalfo, dia 12 de outubro)

Defender a Amazônia

"Defendemos a dignidade de mulheres e homens perseguidos, agredidos e assaltados pela ganância e ambições de inescrupulosos exploradores da Amazônia, e isso, muitas vezes, com a conivência de um governo que vê a Amazônia como mera fonte de recursos a serem arrancados de seu solo e subsolo, em vez de honrar como chão sagrado da vida. A cada ano que passa, aumenta a destruição causada pelas queimadas e invasões em áreas indígenas. As consequências já se fazem sentir em outras regiões brasileiras, pela escassez de água e as ameaças de redução de abastecimento". (Dom Erwin Krautler, dia 11 de outubro)

"A Festa da Padroeira do Brasil é ocasião propícia para lembrar-nos a nossa comum responsabilidade pela Amazônia como dádiva divina confiada ao Brasil. Que Nossa Senhora Aparecida socorra aos povos da Amazônia e do Brasil e proteja os irmãos e irmãs que, recordando a aliança que Deus fez com sua criação, defendem a dignidade humana e a Casa Comum de todos os seres vivos". (Dom Erwin Krautler, dia 11 de outubro)

Thiago Leon
Thiago Leon
Dom Erwin Krautler - 11 de outubro de 2021


Chega de divisão, precisamos nos unir para um Brasil melhor

"No âmbito social e político sempre vai haver diferenças, tendências políticas e ideológicas diferentes, isto é bom! Temos que alcançar a unidade na diversidade, mas não do modo como estamos vivendo nos últimos anos no cenário brasileiro, como se de um lado estivessem os maus e do outro lado os bons. Chega de divisão! Precisamos nos unir para juntos ajudarmos o Brasil a ser melhor. A lição do ódio não é edificante para ninguém, nem de um lado nem do outro. Se dizemos nação cristã, nação católica, deve ser o amor, a caridade, o respeito muito, a nos inspirar a tolerarmos as diferenças. Quem semeia ódio não é do partido de Jesus nem de Maria". (Padre Marlos Aurélio, superior da Província Redentorista de São Paulo, dia 12 de outubro)

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Santuário Nacional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.