Por André Somensari Em Notícias Atualizada em 05 FEV 2020 - 16H53

Campanha da Fraternidade 2020 aborda compaixão e cuidado para com o próximo

Shutterstock
Shutterstock


Já é tradição da Igreja no Brasil, anualmente, a
quarta-feira de Cinzas ser um marco para duas frentes: a primeira, é o início da Quaresma, período preparatório de 40 dias para a Páscoa do Senhor, e a outra, a Campanha da Fraternidade (CF 2020), promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) desde 1964, que a cada ano reflete sobre uma temática específica, como família, políticas públicas, saúde, trabalho, educação, moradia e violência, entre outras.

Para a edição de 2020 da CF, o tema escolhido foi: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34) e o lema “Fraternidade e vida: dom e compromisso”. Essa passagem bíblica é a clássica parábola do bom samaritano, que, além de ser referência para a CF deste ano, vai ao encontro da vida e missão de Santa Dulce dos Pobres, o “Anjo Bom da Bahia”, a representação de um "bom samaritano", recém-canonizada pela Igreja Católica.

Leia MaisCompaixão X indiferençaO olhar da solidariedade socialO olhar da indiferença que exclui a vida O olhar que destrói a natureza A temática apresentada na CF 2020 busca conscientizar, à luz da palavra de Deus, para o sentido da vida como dom e compromisso, que se traduz em relações de mútuo cuidado com as pessoas, a família, a comunidade, a sociedade e o planeta, casa comum.

O texto-base da Campanha da Fraternidade, deste ano, convida-nos a ter um olhar que se eleva para Deus, no mais profundo espírito quaresmal, e que se volta também para os irmãos, identificando a criação como presente amoroso do Pai. No texto, a presidência da CNBB afirma que a Campanha será uma motivação para olharmos, transversalmente, as diversas realidades, interpelando todos sobre o respeito à vida, em suas diversas dimensões: pessoal, comunitária, social e ecológica.

“Não se pode viver a vida passando ao largo das dores dos irmãos e das irmãs”, diz um trecho do texto base. Ver, sentir compaixão e cuidar são os verbos de ação que irão conduzir este tempo quaresmal. Para isso, o texto-base, dividido em três partes, convida cada pessoa, cada grupo pastoral, movimento, associação, Igreja Particular e o Brasil inteiro, motivados pela Campanha da Fraternidade, ver fortalecida a revolução do cuidado, do zelo, da preocupação mútua e, portanto, da fraternidade.

Coleta Nacional

No dia 5 de abril, domingo de Ramos, a Igreja no Brasil realiza a Coleta Nacional da Solidariedade, um gesto concreto, por meio do qual os fiéis demonstram seu comprometimento com a evangelização e promoção da dignidade dos pobres e oprimidos.

Do montante arrecadado na Coleta, 60% é utilizado para dar apoio a projetos sociais da própria diocese. Com esses 60%, a Cáritas Diocesana ajuda nossa a administrar esse fundo, apoiando e criando projetos sociais em toda nossa diocese. E 40% vão para o Fundo Nacional de Solidariedade, gerido pela própria CNBB. O dinheiro é utilizado no fortalecimento da solidariedade entre as diferentes regiões do país, em projetos sociais aprovados pela CNBB a cada ano.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.