Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 30 JAN 2020 - 09H21

O olhar da indiferença que exclui a vida

A Campanha da Fraternidade 2020 “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (LC 10, 33-34) nos revela algo curioso sobre o “olhar” e qual olhar é esse que a campanha quer mostrar?

Podemos destacar cinco aspectos sobre a atenção aos outros: O olhar que abandona as pessoas e o olhar que destrói a natureza (que tratamos nos textos anteriores); o olhar da indiferença exclui a vida; o olhar da solidariedade social e qual será o nosso olhar?

Segundo o texto-base da Campanha da Fraternidade, é junto à indiferença que sentimos de um novo inimigo que tem crescido em nossos dias: o ódio. Ele aparece em todas as suas formas, paralisa e impede que se faça o que é justo, até mesmo quando se sabe que é justo.

O texto-base destrincha ainda alguns outros aspectos:

Shutterstock
Shutterstock


Leia MaisO olhar que destrói a natureza Definido tema da Campanha da Fraternidade 2021O que a CF 2020 tem a ver com o “olhar”?O ódio é um vírus que contagia perigosamente a nossa época;

Nos tornamos cada vez mais ligados aos outros pela conectividade, porém sempre menos atentos ao próximo;

Nem famílias, nem etnia e nem um país terão futuro se o motor que os une está encoberto da indiferença, vingança e ódio.

Recordando Evangelium Vitae

Shutterstock
Shutterstock

O texto também relembra palavras de São João Paulo II sobre o valor da inviolabilidade da vida, que completa 25 anos e retoma ensinamentos do Concílio Vaticano II as ameças pela vida humana: "Tudo que se opõe a vida, tal seja toda espécie de homicídio, genocídio, aborto, eutanásia, e suicídio voluntário e tudo que viola a integridade humana ... e a dignidade humana, como, a condição de vida infra-humanas, as prisões arbitrárias, as deportações, a escravidão, a prostituição, o comércio de mulheres e jovens e condições degradantes de trabalho... todas essas coisas são infamantes, ao mesmo tempo que corrompem a civilização humana."

Passados 25 anos da Encíclica é triste ver que pouco mudou a situação. E nos leva a questões:

Estaremos marcados para conviver com a indiferença e o ódio? 

Seremos capazes de encontrar caminhos para superação?


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.