Por Redação A12 Em Comportamento

Amores não correspondidos e a baixo autoestima

Apaixonar-se, gostar de alguém de forma diferente a ponto de achar que a ama. Tudo parece estar perfeito até que a ficha cai e se percebe que a pessoa pela qual se está “morrendo de amores” não tem os mesmos sentimentos. E ai? Já parou para pensar por que os amores não correspondidos acontecem?

Nós conversamos com a psicóloga, especializada em terapia cognitiva comportamental, Dra. Graziela Baron, que afirma que, muitas vezes, a causa dos amores platônicos está ligada a confusão de identidade, sentimentos e até mesmo baixa autoestima. Confira a entrevista!

Canal Jovens de Maria: Todos nós já tivemos um amor platônico, ou seja, gostar de uma pessoa que não sente o mesmo por nós. Mas como saber se amamos mesmo essa pessoa e não estamos confundindo sentimentos?
Dra. Graziela Baron: Acontece. O fato de pensar naquela pessoa todos os dias e ter vontade de estar com ela, faz com que a pessoa imagine que a ama. É bem verdade que existem tantas formas de amar que, sim, essa pode ser uma delas. Porém, quando a pessoa vivenciar algo real, na comparação, ela mesma poderá avaliar que o sentimento anterior era uma forma de amar diferente. A intensidade, os comportamentos, tudo fica mais forte quando é real. Acredito também que muitos buscam esses amores platônicos para suprirem uma carência e um vazio que sentem e, no momento que idealizam esse par romântico, preenchem parte desse vazio.

Canal Jovens de Maria: Como tomar coragem e partir para outra sem achar que o mundo acabou porque o outro não me ama como quero que ame?
Dra. Graziela Baron: Continuando a resposta acima, quando esse preenchimento não esta mais fazendo efeito, ou seja, nos sentimos incompletos e mais solitários, isso é sinal que a pessoa precisa se encorajar e perceber que esse amor foi criado como fuga de alguma deficiência que tínhamos. A deficiência pode ser chamada de medos, inseguranças e baixa autoestima. Quando a pessoa percebe essas deficiências e as trata, seja com terapia, conversas em grupos, aulas de teatro, dança, religião, ela se desprende desse mundo de mágoas e parte em busca de sua felicidade, e então, a partir deste momento, encontrar alguém será bom e estar sozinho também.

Canal Jovens de Maria: Como esperar por ele e como reconhecê-lo quando ele chegar?
Dra. Graziela Baron: O amor verdadeiro só existe quando a pessoa está com uma aliança verdadeira com ela mesma. Se respeitando e se amando. Neste momento, estamos preparados para conviver com alguém sem prisões. Entrar em uma relação com medos, inseguranças e baixa autoestima, só faz com que uma pessoa se envolva com qualquer outra por carência. Quando ela está bem, ela consegue escolher um par adequado às necessidades dela.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.