Por Everton Lucas Em Comportamento Atualizada em 21 FEV 2020 - 10H12

Participar do Carnaval é pecado?

Está se aproximando a festa que talvez os brasileiros mais esperem durante todo o ano: o Carnaval. Este é, depois do futebol, o sobrenome do Brasil pelo mundo. E já tem gente por aí postando nas redes sociais os preparativos para cair na folia.

Mas, e aí? Como nós devemos curtir esta festa sem esquecermos nossos princípios e valores?

shutterstock
shutterstock


Antes de qualquer coisa, é preciso termos em mente que
as comemorações carnavalescas foram sofrendo mudanças. Esses festejos eram pagãos e serviam para celebrar grandes colheitas e, principalmente, louvar divindades. É provável que as mais importantes festas ancestrais do Carnaval tenham sido as “saturnais”, realizadas na Roma antiga, em exaltação a Saturno, deus da agricultura.

Na época dessa celebração, as escolas fechavam, os escravos eram soltos e os romanos dançavam pelas ruas. Com o tempo, a Igreja Católica incorporou esta celebração, que marca os dias que antecedem a Quaresma. Ao fim do Carnaval, a “carne se vai” e começa o tempo de jejum.

Na Europa também as pessoas se fantasiavam, a fim de poderem cair na gandaia e não serem reconhecidas. Assim, poderiam fazer o que quisessem e não pagar por possíveis delitos.

Certo é que cada país celebra o Carnaval de uma forma particular, de acordo com as suas próprias tradições. Aqui no Brasil, isto se tornou algo gigantesco e, talvez, seja a festa mais esperada pelos brasileiros e até mesmo pelos estrangeiros.

shutterstock
shutterstock


Entretanto,
existe um embate muito forte acerca destas comemorações carnavalescas e a precaução religiosa diante da forma como se comemora. Talvez porque o Carnaval mais “visado” por todos é aquele que tem pessoas de corpo exposto e, por vezes, desnudo, e isto ataca os princípios cristãos. Enfim, há sempre uma discussão entre religiosos e foliões sobre a forma de curtir o momento.

No meio disso, como devemos proceder?

Estamos aqui sempre falando que devemos ser santos onde quer que estejamos, fazendo o que for, devemos transparecer isto. Ir para retiros de Carnaval é muito bom! Falo isto por experiência própria. Mas o fato de você não participar destes encontros não quer dizer que você está pecando. O que vai determinar isto são as suas atitudes. 

Todo lugar que você for poderá ser um lugar que contribua para sua própria edificação. Um exemplo muito claro disso foi o desfile da Unidos de Vila Maria, em 2017, que teve como temática os 300 anos de Nossa Senhora Aparecida. Foi lindo ver tantas pessoas na avenida sendo evangelizadas através da história milagrosa de Aparecida.

Tenha uma coisa em mente: precisamos viver a vida intensamente. Mas precisamos fazer isto de forma responsável e prudente. Se você quer passar o Carnaval em retiro, MARAVILHA! Mas se você optar festejar diferente, o faça de forma a honrar seus valores e princípios. Sabendo onde pisa, o que vê, o que fala e o que faz.

O Carnaval é uma festa bonita e podemos vivê-la, só não podemos esquecer nosso ponto de partida e o ponto de chegada, que é o desejo pela santidade.

Que a gente saiba curtir muito bem essa festa e sejamos, aonde formos, imagem de uma vida feliz em ser de Cristo. Um ótimo Carnaval pra você!

<< Curtiu esse post? Compartilhe com os seus amigos! >>


Escrito por
Everton Lucas (Fotos Everton Lucas)
Everton Lucas

Apresentador e estudante de comunicação.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Everton Lucas, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.