Por Allan Ribeiro Em Comportamento Atualizada em 31 OUT 2018 - 11H39

Quero namorar, mas o sogro é difícil

Se você clicou nesta matéria, tudo indica que seu relacionamento com o sogrão não é dos melhores. Ou, talvez, seu pai tem dificuldades para aceitar o mais novo candidato ao cargo de genro na família. Mas, calma, é possível sim manter um bom relacionamento entre os dois e por fim nessa guerra.

shutterstock
shutterstock

É natural que no início do namoro haja algum tipo de resistência e, até mesmo, uma avaliação por parte dos sogros. Afinal, o primeiro questionamento que vem é: “Quem é esta pessoa que pretende entrar para nossa família?” ou “ Ele é um dos nossos ou seus conceitos são diferentes demais?”.

Diante de tantos questionamentos, o genro deve entender toda esta dinâmica e se permitir conhecer. Sua atitude diante dos sogros deve ser a mais amistosa e respeitosa possível, para que bloqueios não sejam criados logo no início.

E se você já tem um bom tempo de relacionamento e, mesmo assim, não conseguiu amolecer o coração do sogro, a dica é buscar brechas por meio de interesses que são comuns entre vocês para que, de forma gradual, ele se sinta mais à vontade e desarmado.

“O estabelecimento de confiança, harmonia e cooperação em uma relação é essencial, contudo esses sentimentos precisam ser genuinamente verdadeiros. Claro que a maturidade e o tempo de relacionamento vão ajudar a estabelecer essa relação de confiança, mas o saber ouvir, em ambos os lados, pode ser uma primeira forma de desarmar sogros e genros”, explica a psicóloga e especialista em terapia e constelação familiar, Simone Miranda Rosa.

Então, é primordial sinceridade e transparência para mostrar quem você é realmente. Dessa forma, você poderá “ter coragem para encarar a fera” com todo o respeito e bom humor, para quebrar o gelo e garantir um clima agradável.

Dá pra viver bem!

Por aí, vemos casos de sogros e genros que têm quase um relacionamento de pai e filho. Renan Rossetti, 27 anos, e Marco Aurélio Hummel, 54 anos, são um exemplo de que é possível ter um convívio sadio.

Desde o início do namoro, genro e sogro sempre tiveram um bom relacionamento. Claro, a liberdade e amizade sincera que eles têm hoje, depois de pouco mais de um ano de namoro, foi construída ao longo do tempo.

Mas, então, qual a fórmula mágica? Renan considera o respeito na relação com o sogro, com a namorada, com o namoro e com toda família. Ele ainda coloca que é importante nunca entrar em rota de colisão com o sogro, respeitando sempre a ele e, acima de tudo, dialogando para tentar chegar a um ponto comum quando houver opiniões diferentes. “Sogro é gente como a gente!”, complementa.

Isso também é o que o sogro dele vê como fundamental, o diálogo. Para quem está na outra ponta como ele, Marco Aurélio destaca que é importante conversar com os filhos para que, dessa forma, se sintam à vontade para compartilhar sobre o relacionamento. “Só assim [dialogando] nós pais saberemos aconselhá-los da melhor forma”, afirma.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.