Por Gilberto Cunha Em Comportamento Atualizada em 17 SET 2020 - 11H44

Vamos celebrar as Festas Juninas com criatividade!

Sejamos criativos e celebremos os santos juninos!

Shutterstock
Shutterstock

Neste tempo em que o distanciamento social se faz necessário, tenho visto muitas iniciativas criativas para continuar celebrando uma grande paixão nossa: a festa junina.

Várias escolas estão promovendo lives para os seus alunos e familiares, muitas famílias estão fazendo festas em casa, muitas empresas também. Algumas empresas que organizavam festas, mudaram o seu negócio e agora estão vendendo kits de festa junina, com decoração e comidas típicas. Fiquei contente em ver que nas paróquias também estão usando a criatividade para seguir as festividades.

Shutterstock
Shutterstock


Por que fico contente no caso da Igreja? Porque penso que, como cristãos, não devemos jamais perder o caráter festivo, e porque a festa junina é uma tradição de séculos da Igreja. De uma festa pagã para pedir fartura nas colheitas, que era celebrada na Europa durante o solstício de verão, dia 21 ou 22 de junho, passa, após o processo de evangelização, a uma festa religiosa para celebrar os santos juninos: Santo Antônio (13), São João (24), São Pedro e São Paulo (29). Santo Antônio é um dos padroeiros da JMJ 2023, que será realizada em Lisboa.

No caso do Brasil, é valiosa a influência de algumas culturas na festa junina: a tradição religiosa vem de Portugal, a quadrilha tem origem nas danças de salão da França, e as comidas típicas são uma fusão da cultura portuguesa com a indígena: à base de grãos e raízes que nossos índios cultivavam, como milho, amendoim, batata-doce e mandioca. A colonização portuguesa adicionou novos ingredientes e hoje o cardápio ideal tem milho verde, bolo de fubá, pé-de-moleque, quentão, pipoca e outras gostosuras. (Deu água na boca em você também?)

shutterstock
shutterstock


A fogueira, que dá um toque especial e calor à festa, tem tudo a ver com São João. Em uma boa quadrilha não pode faltar o casamento, que imediatamente nos lembra Santo Antônio, o casamenteiro. São Pedro tem muita relação com a chuva, algo muito necessário para a agricultura, e, no caso do Nordeste, onde há escassez de chuva, também para a subsistência.

assistant Agora que revisamos alguns elementos da festa junina, deu em mim muita vontade de celebrar a festa junina com meus amigos. Deu em você também?

Então só nos resta uma saída: mantendo o distanciamento social tão necessário, usar a nossa criatividade para mantermos esta tradição com nossos familiares e amigos, não esquecendo uma das coisas mais importantes presentes nestas festas: a alegria que vem do Senhor.

Escrito por
Gilberto Cunha (Sodalícios) (arquivo pessoal)
Gilberto Cunha

Leigo consagrado no Sodalício de Vida Cristã. Graduado em Filosofia e Teologia. Uma de suas principais áreas de atuação é a formação na fé de jovens e adultos, através de grupos, cursos e artigos.

Seja o primeiro a comentar

Para comentar é necessário ser assinante

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus
autores e não representam a opinião do site.

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.