Por Martín Ugarteche Fernández Em Crescendo na Fé Atualizada em 30 SET 2019 - 09H03

O Salmo que pode te ajudar a vencer os dias de angústia

Deus nos oferece sempre a Sua ajuda, sempre está muito perto de nós, ainda que nós muitas vezes não O percebamos.

O principal conselho que posso dar a alguém que está angustiado é buscar ter momentos de oração, principalmente se nutrindo da Palavra de Deus. Pode ser de grande ajuda ler, diante do Santíssimo, algum Salmo, devagarinho, saboreando cada palavra.

shutterstock
shutterstock


O Salmo 56 (57) por exemplo, diz em dois dos seus versículos:

“Lanço um grito ao Senhor Deus Altíssimo, a este Deus que me dá todo bem. Que me envie do Céu sua ajuda e confunda os meus opressores! Deus me envie sua graça e verdade” (Salmo 56, 3-4).

A situação do salmista, ao elevar este pedido de auxílio ao Senhor, é o de encontrar-se “em meio a leões, que, famintos, devoram os homens; os seus dentes são lanças e flechas, suas línguas espadas cortantes” (Salmo 56, 5). São palavras muito fortes, que expressam um contexto de perseguição e acusação por parte de inimigos, que podem ser externos, mas também internos, na forma de pensamentos e sentimentos autodestrutivos, que semeiam a desesperança no coração do homem.

Lançar um grito ao Senhor, atrever-se a fazer oração, mesmo que inicialmente não nos sintamos inclinados a isso, é a chave para o salmista superar o momento de abatimento:

“Prepararam um lanço a meus pés, e assim oprimiram minha alma; uma cova me abriram à frente, mas na mesma acabaram caindo. Meu coração está pronto, meu Deus, está pronto meu coração! Vou cantar e tocar para vós: desperta, minh’alma desperta! Despertem a harpa e a lira, eu irei acordar a aurora!” (Salmo 56, 7-9).

Nos momentos de dificuldade e desolação, a tendência de muitas pessoas é a de abandonar a oração, esperar um momento de mais tranquilidade, clareza interior e concentração. “Hoje o dia foi muito corrido, estou muito acelerado, inquieto, melhor deixo a oração para amanhã, quando esteja mais tranquilo”.

Penso que se trata de um grande erro, pois é o Senhor, como testemunha o Salmista, quem prepara o nosso coração, quem nos deixa prontos para cantar e tocar para ele, para acordar a aurora.

Não há momento no qual não possamos voltar o nosso coração a Deus, nada fica fora do alcance da sua ação salvadora e reconciliadora.

Curtiu esse artigo? Compartilhe com seus amigos!
É só clicar no botão do Whatsapp ou demais redes sociais, logo abaixo do título.

Escrito por
martín ugarteche (Arquivo Pessoal)
Martín Ugarteche Fernández

Nasceu em Lima, Peru, no ano de 1978. É membro do Sodalício de Vida Cristã desde 1996. Desde 2001 mora em Petrópolis, na Comunidade Sodálite "Mãe da Reconciliação", onde desenvolve diversos projetos de formação e evangelização da cultura. É professor de filosofia na Universidade Católica de Petrópolis, onde leciona Ética, Lógica e Filosofia da Natureza.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.