Por José Eymard Em Crescendo na Fé

24 horas em oração: é possível?

Qual é a oração que Deus prefere? É sem dúvida o amar! Quem reza está em diálogo com Deus, conversa com o Criador e deposita seus dramas, sonhos e pede as bênçãos. Rezar é seguir orações que conhecemos ou bater um papo com o Senhor. Mas é também colocar em prática o que Deus deseja de nós: o amor!

jovem rezando:: Saiba como fazer seu retiro individual sem sair de casa ::

São Gregório de Nazianzo ensinou que devemos corresponder aos cuidados de Deus através do amor para com Ele e com o próximo. O Criador nos deu a vida e tudo aquilo que desfrutamos. A única atitude que nos pede em troca dessas dádivas é que saibamos amá-lo e amemos nossos irmãos. O amor nos leva ao caminho da perfeição, afinal São Paulo em sua carta aos Coríntios nos presenteia com o hino ao amor:

Se falássemos a língua dos homens e dos anjos, se tivéssemos dons de profecia e da ciência, mas não tivéssemos amor… ish… nada seríamos!

Assim, tendo amor, somos capazes de transformar as 24 horas do dia em oração, pois seguiremos o que Jesus ensinou e estaremos em comunhão com Deus.

A escritora Cora Coralina diz que “nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas”. Essa frase deve ser aplicada em nossas rotinas para enxergarmos se estamos em sintonia com Deus. Meus afazeres tocam o coração das pessoas? Minha profissão, meus estudos, meu namoro, minha amizade, minhas conversas tocam o coração das pessoas? Tocam para o bem? Contribuo para que elas vivam o céu antecipadamente aqui na Terra?

Ninguém vive para si. Precisamos fazer da vida instrumento do amor de Deus. Se as atitudes tocam o coração de quem convivemos, então estamos em sintonia com o Senhor e assim em oração. Quem é egoísta e “vive para si empobrece o seu viver”, mas quem doa a vida para fazer o bem já antecipa aqui na Terra o antegozo do céu. Olha o que Santa Teresinha do Menino Jesus nos ensina: “o medo me faz recuar; com o amor, entretanto, não só vou para frente, mas voo”. Quem não prefere voar em vez de recuar?

Nas 24 horas temos oportunidades de oração…

Em casa
- Podemos optar em sentar à mesa para conversar ou alimentar individualmente sem criar comunhão. Podemos perguntar e se interessar pelo dia de nossos familiares ou não se preocupar com eles.
- Podemos ajudar nos serviços de casa e ser solidário ou deixar tudo para uma pessoa só.
- Podemos pedir ou dar o perdão.

No Trabalho /Escola
- Podemos olhar as injustiças à distância ou ser promotores da Paz.
- Podemos relacionar com quem está excluído ou permitir que fique isolado.
- Podemos puxar tapete, reagir com palavrões e discussões ou dar a outra face a bater e procurar um diálogo.

Namoro / Amizade
- Podemos levar a quem amamos a buscar as coisas do alto ou oferecer o que não é correto.
- Podemos respeitar a liberdade ou tomar posse do outro.
- Podemos ter compaixão, se colocar no lugar de quem sofre ou cegar diante da dor do irmão.
- Podemos ver a outra pessoa como um Templo do Espírito Santo e sacrário de Jesus ou tratar como um copo descartável que a qualquer momento jogamos fora, pois não precisaremos mais.

Lembremos que a intimidade com Deus é essencial!
Jesus subia sozinho ao monte para rezar. Lembremos, também, das experiências em comunidade. Jesus se manifesta quando dois ou mais estão reunidos (cf. Mt 18,20). Mas devemos perceber que em nossa rotina, quando aparentemente não temos tempo para rezar, é aí que a própria vida se torna uma comunhão com Deus e estaremos 24 horas em oração.

jose_eymard_1

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por José Eymard, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.