Por Jovens de Maria Em Crescendo na Fé Atualizada em 18 JAN 2018 - 13H11

5 santos e suas profissões

Como a profissão pode ajudar a trilhar o caminho da santidade

Hoje é comemorado o dia do Alfaiate, profissão do nosso querido São Geraldo Majela, padroeiro do Jovens de Maria. Inspirados então neste dia, listamos cinco santos que, assim como você, tiveram de assumir uma profissão.


1- São Geraldo Majella – Alfaiate

São Geraldo começou, aos 14 anos, a aprender a profissão de alfaiate. No entanto, era muito maltrado no local em que era aprendiz, abandonou o ofício e foi trabalhar junto de um bispo. Aos 19 anos, decidiu montar sua própria alfaiataria que fez muito sucesso por sinal. O santo só não ficou muito rico, porque dividia todo o seu lucro com a sua família e os pobres. Deixou a profissão para ingressar na vida religiosa.

2- Santo Afonso de Ligório – Advogado

Santo Afonso se formou em Direito aos 16 anos e se especializou em Direito Civil e Direito Canônico. Tornou-se um grande advogado, o melhor da cidade. Em toda sua carreira perdeu apenas uma causa, motivada pela corrupção do juiz responsável. A injustiça sofrida foi a gota água para Afonso deixar a vida leiga e ingressar na vida religiosa.

3- São Alberto Magno – Professor Universitário

Alberto era filósofo, teólogo, físico, psicólogo, biólogo e naturalista. Lecionava na Universidade de Paris, mas com o grande sucesso que seus alunos atingiam, foi obrigado a ensinar em praça pública para que mais pessoas pudessem usufruir de sua sabedoria.

4- São Brás – Médico

São Brás era um ótimo médico de sua região e utilizava de seu trabalho para ajudar aos mais pobres. Mas, a lista de santos médicos é extensa, lembramos também dos gêmeos São Cosme e Damião, São Lucas, aquele que escreveu o Evangelho e Atos dos Apóstolos, e São José Moscatti, que era pós-graduado em Clínica Médica.

5- Santa Lídia – Comerciante

Comerciante e grande empreendedora, Santa Lídia tem sua história narrada na Bíblia (Atos dos Apóstolos 16, 14-40). É uma grande exceção e exemplo de profissional, numa época em que as mulheres eram desvalorizadas e não ocupavam lugares importantes na sociedade. Lídia era comerciante de púrpura, cor usada apenas pelos nobres mais ricos da época.


O que aprendemos com esses santos?

Podemos tirar dois ensinamentos ao olhar a vida destes santos:

- Profissão e santidade: A profissão é parte importante para que o ser humano trilhe seu caminho de santidade. Ela dignifica o homem, ajuda-o a amadurecer e a encarar a vida, apesar das dificuldades.

- Ciência e Fé: Vendo tantos santos estudiosos, provamos que a Ciência buscada à luz da Verdade pode te aproximar mais ainda de Deus, ao invés de te distanciar.

E você já escolheu sua profissão? Já pensou em como ela pode te ajudar a trilhar seu caminho de santidade e alcançar a vontade de Deus em sua vida?

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.