Por Padre Evaldo César Souza, C.Ss.R Em Crescendo na Fé Atualizada em 18 MAR 2019 - 16H28

André: força e testemunho

Foto: Reprodução

pescadores de homens andre jpg

Homens pescadores

 

Olá meu querido jovem leitor. Seguimos os passos de Jesus, nós que somos Jovens apaixonados por ele e pela sua mãe, Maria. Nosso projeto missionário dá hoje mais um passo, ao refletir e conhecer um pouco mais sobre o ímpeto apostólico de Santo André, pescador convertido em evangelizador.

André era pescador, homem simples, vivia da ajuda ao pai, Jonas, conhecido pescador das águas do lago da Galileia. O nome de André, de origem grega, traça um pouco de seu perfil – ele era um homem de força, sua estatura física certamente chamava a atenção. E completando o traço físico da força, André também era um homem de fortaleza interior, tinha sonhos, projetos, queria liberdade. Essa vontade de viver levou-o a ser discípulo de João, o Batista, e foi este quem indicou a André o caminho de Jesus – “Eis o cordeiro de Deus” (Jo 1,36), disse apontado o Messias.

Partindo desses dois traços da personalidade do apóstolo, a saber, a força física e fortaleza interior, nós vamos encontrar em André elementos que nos ajudam a fortalecer nosso projeto missionário neste começo de século XXI. De modo resumido entendo que André nos deixa duas grandes lições missionárias: disposição humana para a missão e motivação espiritual para o seguimento de Jesus.

Quando penso em disposição humana para a missão, penso na consciência que o pregador do Evangelho tem de ter com a própria corporeidade: saúde, higiene, apresentação, ânimo físico e psíquico. Penso nas dimensões concretas que estão envolvidas no exercício da missão. O seguidor de Jesus precisa considerar que é por meio de seu corpo que o Evangelho pode ser levado adiante. O Profeta Isaías diz que “são belos os pés do mensageiro da Boa Nova”. Já imaginou um apóstolo cansado, preguiçoso, desanimado, sem disposição, despreocupado com a sua saúde física e mental? Mesmo os mais fisicamente fracos, como alguns santos, eram psiquicamente fortes, cheios do ímpeto evangelizador, sacrificavam tudo pelo anúncio do Reino.

 

"Eis o segredo do verdadeiro missionário: ele sabe usar dos talentos recebidos, inclusive de sua corporeidade, para manifestar o amor de Deus"

E tão fundamental quanto à disposição física, é a motivação interior, a espiritualidade. Talvez seja até mais importante ter dentro de si o fogo abrasador do Espírito do que a saúde física, mas quando se unem disposição interior e força exterior, ninguém segura o pregador. Assim foi Santa André, cuja fortaleza o levou a testemunhar Jesus Cristo até o momento de seu martírio numa cruz. Ali, a força física definhou, mas a força espiritual flui abundantemente, a ponto de hoje recorrermos a ele como intercessor em nossa jornada pelos passos de Jesus. Eis o segredo do verdadeiro missionário: ele sabe usar dos talentos recebidos, inclusive de sua corporeidade, para manifestar o amor de Deus, mas sabe também que, esmorecendo o vigor físico, erradia mais vivamente o fervor espiritual. Força e fortaleza, corpo e espírito, disposição e motivação: equilibrar estes elementos é o desafio dos que querem se tornar apóstolos de Jesus. Que Santo André nos inspire ao equilíbrio na vida, e que dele recebamos a força e a fortaleza para seguir confiantes os passos de Jesus.


Escrito por
Padre Evaldo César Souza, C.Ss.R, diretoria da Fundação Nossa Senhora Aparecida (FNSA) (TV Aparecida)
Padre Evaldo César Souza, C.Ss.R

Jornalista e missionário redentorista

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Evaldo César, C.Ss.R., em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.