Crescendo na Fé

“Ficar” com alguém que eu gosto é pecado?

Cankin Ma 2020 (arquivo pessoal)

Escrito por Cankin Ma Lam

28 JUL 2021 - 14H52 (Atualizada em 28 JUL 2021 - 15H39)

Evgeny Bakharev/ Shutterstock namoro, intimidade, castidade, sexualidade, casamento, relacionamento, casal (Evgeny Bakharev/ Shutterstock)

Mais de uma vez comentei um tipo de pergunta comum na pastoral juvenil, sobre “o que pode” e “o que não pode”. Citei um amigo meu que, ao invés de focar no “pode” ou “não pode”, busca formar a consciência do jovem. Assim, reformula-se a pergunta: “e por que você faz/faria isso?”.

Voltemos à pergunta inicial. Para além do ato concreto, qual o significado da ação? Por exemplo, para a pessoa que busca fazer recorde numa festa, de quem conseguiu “ficar” com mais pessoas. É claro que para atingir sua meta, está usando das pessoas para tentar mostrar algum tipo de habilidade especial, ou de estranha superioridade.

Shutterstock/ Anthony Mooney
Shutterstock/ Anthony Mooney

No exemplo citado se vê quão problemático pode ser o ato de "ficar com alguém". Pensemos numa outra situação. Uma pessoa que você gosta, com a qual tem um relacionamento de anos. “Ficar” com essa pessoa num momento/lugar especial pareceria uma forma romântica de começar o namoro.

Leia MaisMenina Benigna, a heroína da castidadeMas, é uma situação na qual se não se fala claro do início, haverá problemas. Num relacionamento amoroso, há duas partes se o sinal do início é ambíguo, pode acontecer que cada parte ache (e espere) algo diferente do relacionamento.

Vejamos o ensino do Catecismo (nº 2332) a respeito da sexualidade.

"A sexualidade afeta todos os aspectos da pessoa humana, na unidade do seu corpo e da sua alma. Diz respeito particularmente à afetividade, à capacidade de amar e de procriar, e, de um modo mais geral, à aptidão para criar laços de comunhão com outrem".

As formas de nos relacionarmos com pessoas do sexo oposto têm que levar em conta esses pontos: afetividade, capacidade de amar e de criar laços de comunhão.

Acrescenta o nº 2336:

"Jesus veio restaurar a criação na pureza das suas origens. No sermão da montanha, interpreta de modo rigoroso o desígnio de Deus: ‘Ouvistes o que foi dito: Não cometerás adultério’. Eu, porém, digo-vos: Todo aquele que olhar para uma mulher, desejando-a, já cometeu adultério com ela no seu coração (Mt 5, 27-28)".

Por isso, aprofunda na virtude da castidade (nº 2337 e 2339). Ela "significa a integração conseguida da sexualidade na pessoa (...) implica uma aprendizagem do domínio de si, que é uma pedagogia da liberdade humana. A alternativa é clara: ou o homem comanda as suas paixões e alcança a paz, ou se deixa dominar por elas e torna-se infeliz".

Esclarece ainda (nº 2350) que "os noivos são chamados a viver a castidade na continência. Eles farão, neste tempo de prova, a descoberta do respeito mútuo, a aprendizagem da fidelidade e da esperança de se receberem um ao outro de Deus.
Reservarão para o tempo do matrimônio
as manifestações de ternura específicas do amor conjugal. Ajudar-se-ão mutuamente a crescer na castidade"
.

Assim, a união conjugal, seus atos preliminares e suas manifestações estão reservadas para o tempo do matrimônio.

Shutterstock/ Mila Supinskaya Glashchenko
Shutterstock/ Mila Supinskaya Glashchenko

Considerando todos estes pontos vemos que o ato de "ficar com alguém" no melhor dos casos (para dizê-lo de alguma forma) é algo confuso, e nos demais realmente atenta à construção da virtude da castidade. Entendendo por castidade não apenas a continência, mas uma reta aproximação à afetividade, à capacidade de amar e à capacidade de criar laços de comunhão.

:: Curtiu a explicação? Compartilha com o(a) garoto(a), que você sonha em viver a experiência do namoro.

Escrito por
Cankin Ma 2020 (arquivo pessoal)
Cankin Ma Lam

Nascido no Equador, filho de pai chinês é apóstolo de plena disponibilidade no Sodalício de Vida Cristã. Atualmente faz caminho ao sacerdócio e estuda teologia na Universidade Católica de Petrópolis.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.