Crescendo na Fé

O que é a União Hipostática? O que tem a ver com Jesus?

Cankin Ma 2020 (arquivo pessoal)

Escrito por Cankin Ma Lam

15 JUN 2021 - 11H20 (Atualizada em 15 JUN 2021 - 12H07)

Tinnakorn jorruang/ Shutterstock Mulher segurando a cruz, conversão, aceitar Jesus, escolher seguir Jesus (Tinnakorn jorruang/ Shutterstock)

Nos primeiros séculos da Igreja, um grande desafio foi se posicionar a respeito de quem era Jesus. Olhando à distância, podem parecer discussões quase inúteis, de especialistas. Mas, se prestarmos atenção, vamos perceber que uma afirmação errada pode levar a desvios muito profundos (um risco que ainda hoje está à espreita).

Shutterstock/ Jesus Cervantes
Shutterstock/ Jesus Cervantes

A primeira destas vertentes, conhecida como gnosticismo, errava ao afirmar que Jesus Cristo, verdadeiro Deus, não podia ser homem. Não podiam conceber que Deus partilhasse a natureza humana, tão frágil e limitada.Mas assim esvaziavam a maravilhosa ação pela qual Deus, fazendo-Se verdadeiro homem, leva todos os seres humanos consigo para participar da natureza divina.

Leia MaisHomilia JM: Você já se perguntou quem é Jesus?Depois houve outra, que não foi menos grave. Mais de um já deve ter ouvido falar do arianismo. Propunham que Jesus Cristo era um ser elevadíssimo, a mais alta entre as criaturas, mas criatura, enfim. Isto é grave pois se Jesus fosse criatura e não Deus, a sua ação Redentora seria no fim das contas ineficaz.

Estas discussões a respeito de quem era Jesus duraram muitos séculos. Aí vem o valor do conceito de hipóstase (ou pessoa). Por um lado, ele ajudou a afirmar que há um só Deus em três hipóstases (ou pessoas).

Assim, o Filho pode ser reconhecido como verdadeiro Deus junto com o Pai, sem por isso contradizer a fé monoteísta do judeu-cristianismo (este é um grande mistério sobre o qual se escreveram muitíssimos livros, umas poucas linhas não dão conta de dizer o suficiente sobre ele).

Por outro, afirmou que na mesma hipóstase (ou pessoa) do Filho Unigênito, o Verbo, podiam estar unidas a natureza divina e a natureza humana. Eis o significado da união hipostática e seu lugar nessa ardente busca da identidade de Cristo.

Shutterstock/ Thoom
Shutterstock/ Thoom


O Catecismo (nº 468) explica que:

o quinto Concílio ecumênico, reunido em Constantinopla em 553, confessou a propósito de Cristo: ‘não há Nele senão uma só hipóstase (ou pessoa), que é nosso Senhor Jesus Cristo, um da santa Trindade’.
Tudo na humanidade de Cristo
deve, portanto, ser atribuído à sua pessoa divina como seu sujeito próprio; não só os milagres, mas também os sofrimentos e a própria morte: ‘Aquele que foi crucificado na carne, nosso Senhor Jesus Cristo, é verdadeiro Deus, Senhor da glória e um da Santíssima Trindade’ ”.

Leia MaisComo devemos demonstrar nosso amor a Jesus?Estas explicações todas – que podem parecer um pouco complicadas para quem não está familiarizado – podem ser resumidas na confissão da Igreja de “que Jesus é inseparavelmente verdadeiro Deus e verdadeiro homem. É verdadeiramente o Filho de Deus feito homem, nosso irmão, e isso sem deixar de ser Deus, nosso Senhor: ‘Continuou a ser o que era e assumiu o que não era’ ” (Catecismo, nº 469).

É esse Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, que se faz nosso companheiro de caminho e nos oferece o dom maior: a vida divina (ou seja,a salvação).

:: Curtiu o post? Não deixe de comentar logo abaixo!

Escrito por
Cankin Ma 2020 (arquivo pessoal)
Cankin Ma Lam

Nascido no Equador, filho de pai chinês é apóstolo de plena disponibilidade no Sodalício de Vida Cristã. Atualmente faz caminho ao sacerdócio e estuda teologia na Universidade Católica de Petrópolis.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.