Por Pe. Evaldo César Souza, C.Ss.R Em Crescendo na Fé Atualizada em 15 ABR 2019 - 09H10

Simão: Zelota... Zeloso... Atento!



São Simão, o Zelota

Olá, querido jovem, apaixonado por Jesus Cristo e que faz conosco este itinerário espiritual, marcado pela trilha dos apóstolos de Jesus!

Somos Jovens Apóstolos e nossa missão é, simplesmente, ser todo inteiro de Jesus e seguir os passos Dele, no esforço de santidade e conversão diárias!

Hoje vamos trazer como figura de referência o apóstolo Simão (ah, cuidado para não confundir Simão com Simão Pedro! São duas pessoas diferentes!). Simão, chamado Zelota, recebeu este apelido porque participava desse grupo ativista, que sonhava com a libertação política de Israel.

Os zelotas eram ardorosos defensores dos costumes judaicos, detestavam a presença do império romano em Israel e queriam, usando a força, reconquistar o poder e a autonomia política de Jerusalém. Seu zelo pelo templo e pelas coisas sagradas se confundia com o espírito beligerante, de combate, que traziam dentro de si. Ao que parece, Simão, chamado por Jesus para compor o grupo dos doze, era partidário desse espírito e precisou, por isso mesmo, passar pelo processo de conversão interior ao descobrir que o Reino proposto por Jesus não era para este mundo, mas para a eternidade.

Creio que Simão, o Zelota, na convivência com o mestre Jesus, foi descobrindo que, pela força e pelas armas não é possível construir absolutamente nada que dure, e que somente a lei do amor é alicerce duradouro para os projetos humanos. Foi descobrindo o amor pelas pessoas, e o respeito pelo próximo que Simão tornou-se, com Cristo, uma das colunas do verdadeiro Reino de Amor. Não o reino do poder político e econômico, mas o reino do amor, da paz e do respeito aos excluídos.

Esta característica impar de Simão, partidário de um grupo de ativismo político, pode iluminar hoje nossas percepções políticas e colaborar com a criação de uma consciência cidadã e socialmente responsável na sociedade em que vivemos. Somos seres políticos; tudo o que fazemos durante o dia tem conotações políticas. Nossos relacionamentos e opções práticas são gestos políticos e, nisso tudo, temos também a vida político-partidária, que organiza nossa sociedade e que depende de nós para ser constituída.

O cristão, seguidor de Jesus, não pode e nem deve ter medo de falar e envolver-se com as discussões da política em nosso país. Ao contrário, fazer política de modo sério, honesto, reflexivo, decente, é um dos modos de ser espelho de Jesus Cristo em nossa sociedade.

 

"Simão iluminou seu apostolado com o Espírito Santo e isso fez dele um santo homem, celebrado com alegria até os dias de hoje".

Aprendamos com Simão, o Zelota. Depois de ter arriscado a vida em atos políticos marcados pela violência, Simão, auxiliado por Jesus, descobre que a vida toda precisa ser política e que, para mudar o mundo, é preciso mudar as pessoas. Sua adesão ao projeto de Jesus o fez capaz de compreender que construir um mundo melhor para se viver é possível, se conseguirmos deixar de lado nossos próprios objetivos pessoais e buscar o bem de todos, sobretudo daqueles mais oprimidos.

Ao dedicar-se à evangelização, a pregação do bem e da Palavra, Simão seguiu sendo um ativista político, mas agora seu ideal não era apenas reconstruir Israel, mas refazer os corações das pessoas machucadas pelas leis e pelas regras absurdas de uma sociedade desigual e excludente. Simão iluminou seu apostolado com o Espírito Santo e isso fez dele um santo homem, celebrado com alegria até os dias de hoje.

E você, jovem? Já descobriu sua força transformadora? Já entendeu que seu batismo o torna também responsável pela construção de um mundo melhor para todos? Que seguir Jesus significa lutar contras as injustiças sociais e a corrupção política que fere nosso país? Fique com o exemplo e inspiração de Simão: deixou-se transformar por Cristo e, convertido, reencontrou na luta pelos mais pobres e sofredores a realização mais profunda de sua vocação.

Avante, jovens! Afinal, cristianismo, juventude, fé e política são palavras que têm tudo a ver!


Escrito por
Padre Evaldo César Souza, C.Ss.R, diretoria da Fundação Nossa Senhora Aparecida (FNSA) (TV Aparecida)
Pe. Evaldo César Souza, C.Ss.R

Redentorista, membro da Província de São Paulo, graduado em Filosofia, Teologia e Jornalismo e pós-graduado em Gestão Executiva de Televisão (FAAP). Escreve para a Editora Santuário e para a editoria 'Santuários'.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Evaldo César, C.Ss.R., em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.