Por Dante Aragón Em Artigos Atualizada em 12 JUN 2020 - 11H12

Dia dos Namorados em tempo de pandemia

Snglrty/ Shuttertock
Snglrty/ Shuttertock


Vivemos numa sociedade consumista, utilitarista e tecnológica. Apesar do lado bom da tecnologia, sabemos que isso tem afetado os relacionamentos nas nossas vidas. Cada vez passamos menos tempo diretamente com nossos seres queridos: chega-se até o ponto de, às vezes, os membros da família estarem sentados para jantar e, em vez de se abrirem e viverem a comunhão um para com o outro, permanecerem isolados nos respectivos celulares. Ou como aconteceu um tempo atrás, em que subi num ônibus e pude observar uma mãe com sua filha de uns 7 anos, que por aproximadamente 30 minutos, elas não se dirigiram uma só palavra, cada uma com seu celular.

Shutterstock
Shutterstock

Apesar disto, neste tempo de pandemia, de isolamento social, que consiste na separação de indivíduos ou grupos, resultando em falta ou diminuição de contato social e/ou comunicação, também vemos que a tecnologia nos tem outorgado espaços de encontro muito valiosos. Porém não podemos cair no engano de que precisamos aproveitar esta experiência para repensar e reformular a nossa maneira de nos relacionar.

:: Confira todo o conteúdo do JM sobre relacionamentos. Clique aqui.

No caso dos namorados (falo namoro de verdade, não outros adjetivos que se colocam hoje em dia para encontros íntimos ou fantasias afetivas): namorar significa amar a outra pessoa, e isto é o oposto de usá-la. Neste tipo de relacionamentos tem que haver um vínculo do bem (bem comum). Como dizia o autor do Pequeno Príncipe, Antoine de Saint-Exupéry: “amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção”.

shutterstock
shutterstock


Os namorados, e noivos e esposos, os quais também
devem comemorar essa data, pois continuam perseverando no seu compromisso desde o namoro e são eternos namorados, a comemorem descobrindo essa união que Deus inspirou e estas mesmas pessoas aceitaram viver, também com um olhar solidário para a nossa sociedade, que precisa de fraternidade, bons exemplos, modelos, amor, respeito, paciência, perseverança, alegria.

Desejo que todos os casais de namorados tenham uma linda comemoração, lembrando que, antes de tudo, é um caminho, uma vocação, uma entrega linda, mas que exige responsabilidade interpessoal, e, essencialmente, viver uma relação com Amor, com Deus, a fonte de todo amor.

Escrito por
Dante Aragón (Arquivo Pessoal)
Dante Aragón

Dante Aragón, nasceu no Perú, é administrador, mestre em psicologia, especialista em antropologia cristã e participa do Movimento de Vida Cristã em Petrópolis (RJ), desde 2003

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.