Por Elígio Junior Em Dica de Cinema Atualizada em 26 SET 2017 - 15H40

Dica de Cinema: Os Estagiários - Uma comédia com referências nerds

papel_de_parede_cena_do_filme_os_estagiarios_35905

O início da vida adulta é certamente uma das mais, senão a mais difícil fase da vida de qualquer pessoa. A montanha russa hormonal começa a se estabilizar, as mudanças corporais diminuem e então começam os receios, os questionamentos filosóficos, as decisões a serem tomadas, os namoros que progridem ou terminam, além das realizações, ou frustrações de sonhos profissionais.

Os Estagiários, longa-metragem dirigido por Shawn Levy (Uma Noite no Museu e Gigantes de Aço) se aproveita deste argumento para explorar o desejo de milhares de jovens geeks recém saídos da adolescência: um emprego da Google!

os_estagiariosBilly McMahon (Vince Vaughn de Vizinhos Imediatos de 3º Grau) e Nick Campbell (Owen Wilson de Marley & Eu) são grandes amigos e funcionários de um revendedor de relógios de luxo, vivido pelo espetacular John Goodman (Argo). Ambos nasceram para vender, amam o que fazem, porém estacionaram no tempo e se deixaram acomodar pela inércia profissional, que deles não exige nenhuma mudança. Não exige, até que os “garotões” descobrem, por intermédio de um cliente, que o patrão faliu!

Vaughn e Wilson repetem a parceria de Penetras Bom de Bico (2005) e provam que continuam em sintonia cômica, porém sem proporcionar algo novo em termos de linguagem e atuação. São as mesmas “caras e bocas” de sempre, que em determinados momentos até perdem espaço para o bom núcleo teen do filme, além do espetacular coadjuvante Mr. Chetty (interpretado por Aasif Mandvi), chefe do programa de estágios da Google.

APRENDENDO PARA VENCER

Seguindo o padrão da jornada clássica do herói de Campbell, acompanhamos a trajetória de personagens que se vêem obrigados a abandonar a vida comum, enfrentar seus próprios defeitos e limitações, lutar por um emprego e por fim, alcançar a redenção e ressurreição como pessoas melhores.

Até aqui nada de novo, até porque quase todo filme segue, mais ou menos, a mesma linha narrativa. Entretanto, a maneira correta de definição da jornada e as problemáticas humanas abordadas retiram este longa da vala comum das inúmeras comédias “Sessão da Tarde” descartáveis e desinteressantes. Não que Os Estagiários seja um primor de filme, porém ele aborda assuntos relevantes como a repressão sexual entre jovens; filhos criados pelos seus pais de forma árdua, para se tornarem nada além de vencedores; o medo de fracassar e não alcançar o lugar mais alto do pódio; o autossabotagem que faz a pessoa desistir de algo, quando este algo caminha perfeitamente bem e com indícios de sucesso; e enfrentar um relacionamento amoroso sério e perene.

os_estagiarios_2

Mesmo que apresentados de maneira superficial e cômica, os questionamentos funcionam como um acréscimo a um longa, que desde seu primeiro trailler inspira atratividade pelo simples fato de se passar dentro do universo Google, considerado por muitos o maior Grande Irmão (do romance 1984 de George Orwell) existente. A verossimilhança desta Google cinematográfica com a real é, aparentemente, grande e só isso já faz valer a pena assistir ao filme, que carrega conceitos interessantes para refletir, além de nos inserir em um mundo de gênios que influenciam todas as nossas vidas, mesmo que de forma indireta.


Escrito por
eligio JM
Elígio Junior

Pós-graduado em gestão executiva da televisão

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eligio W. Junior, em Dica de Cinema

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.