Jovens de Maria

Ensinamentos de São Sebastião para viver a virtude da fidelidade

Escrito por Priscila Ferreira

20 JAN 2020 - 09H12 (Atualizada em 20 JAN 2021 - 09H55)

Shutterstock/ Arte: Rosane Pereira miniatura-sao-sebastiao (Shutterstock/ Arte: Rosane Pereira)

Hoje celebramos nosso querido São Sebastião, patrono de muitas cidades e paróquias do nosso país (inclusive era da minha antiga comunidade).

Por isso, é mais do que necessário falar sobre e com o nosso  grande amigo, que tem muito a nos ensinar sobre a virtude da fidelidade. 


São Sebastião viveu em um em tempo que os cristãos eram muito perseguidos. O Império na época era de Diocleciano, que adorava divindades. E porque o Imperador decidia se submeter a esses deuses, todo o povo também tinha que se prostrar também.

Leia MaisDeus não desiste de você!

Aos poucos, São Sebastião tornou-se um soldado romano, mas, como cristão, não concordava com essas ordens. Tinha uma saúde física admirável, além de diversas outras habilidades. Por isso, logo se tornou o primeiro capitão da guarda, ou seja, ele, mais do que ninguém, tinha o dever de se submeter em tudo ao imperador, inclusive na fé.

Shutterstock/ Igor Bukhlin
Shutterstock/ Igor Bukhlin


Um dia,
foi denunciado ao Imperador por um apóstata, aquele que, como muitos, já havia se submetido as ordens do império. Ao saber que seu fiel soldado não se submetia às divindades, mas unicamente a Cristo, ficou furioso. Mandou chama-lo e fez ameaças a São Sebastião, para que negasse a sua fé.

Porém, São Sebastião foi fiel até o fim, o que o fez perder a vida aqui na terra, mas a ganhar o céu (Mt 16,25).

Você sabe o que essa atitude nos ensina?

Leia MaisGuido Schäffer: "Todas as nossas ações devem visar o amor de Deus"Primeiro - A coragem : Corajosamente e cheio do Espírito Santo, denunciou as atitudes do Imperador, o paganismo e a idolatria.

Ao ver São Sebastião não negar a fé, nem precisa dizer que só faltava sair fogo da fuça do Imperador. Assim, ele mandou seus soldados prenderem São Sebastião em um tronco e mata-lo a flechadas.

Segundo - O amor a Cristo: Todos pensavam que ele estava morto após as flechadas, mas uma mulher que passava no local (Santa Irene) percebeu que ele ainda estava vivo.

Ela cuidou de suas feridas e ao recobrar sua saúde inteiramente, São Sebastião voltou ao Imperador e o evangelizou novamente, testemunhou que só Jesus é o sentido, só n'Ele há esperança. O Imperador, infelizmente, não quis escutá-lo e mandou que ele fosse torturado e assassinado.

O defensor da Igreja foi fiel até o fim, pois foi conduzido pelo amor a Cristo e aos irmãos! Em sua vida e morte, nos ensina a virtude da fidelidade e perseverança na fé.


:: Curtiu essa história de vida e os ensinamentos? Bora conferir mais  5 curiosidades? Sim ou com certeza?  Vem saber mais! 

São Sebastião, rogai por nós!


1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Priscila Ferreira, em Jovens de Maria

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.