Por Jovens de Maria Em Notícias Atualizada em 13 DEZ 2017 - 08H58

Reflexão: Como e quando terminar um namoro?

fim_de_namoro_01

Quando você está em um namoro no qual de repente começa a se sentir angustiado(a), intranquilo(a) e pouco seguro(a) de si mesmo(a), vendo que você dá muito e o outro não dá quase nada, ou sentindo-se usado(a) e pouco valorizado(a), isso pode querer dizer que a pessoa que está ao seu lado não é para você.

Muitas vezes, podemos estar nesta situação e não saber o que fazer, já que a nossa razão nos diz uma coisa, mas o coração diz outra; ou seja, sabemos claramente que devemos terminar o relacionamento, mas “não conseguimos” romper o vínculo.

Estas coisas geralmente acontecem porque criamos um laço afetivo tão forte com a outra pessoa, que parece impossível sair da relação.

A ideia é reconhecer quais são os obstáculos que não nos deixam ser firmes em nossa decisão de terminar um relacionamentoprejudicial, libertando-nos dessas correntes emocionais e afetivas que nos mantêm atados a uma pessoa.

A primeira coisa a ser feita é ter certeza de que você quer fazer algo por você mesmo, para recuperar-se como pessoa e levantar-se, para continuar construindo seu futuro.

Para isso, precisará estar muito decidido e disposto a colocar os meios de que precisa, já que, de outra maneira, esta história pode terminar em um círculo vicioso que nunca acaba e cada vez será mais difícil romperos vínculos.

Depois disso, é preciso analisar muito bem a situação, sendo o mais concreto possível, sendo sincero com você mesmo.

Se você percebe que não se sente tranquilo consigo mesmo e de repente se vê envolvido em situações que sabe que não o levarão a nada bom, então é preciso cortar o mal pela raiz. Ainda que seja muito custoso, ainda que isso doa até a alma, você verá que é o melhor para você, para a sua saúde emocional e mental.

Quando essa relação gera insegurança e mal-estar, é hora de terminar, cortar o namoro.

terminar_um_relacionamento_de_forma_amigavelSair de um relacionamento nocivo não é nada fácil, mas tampouco é impossível, como alguns chegam a pensar, sobretudo aqueles que já não se valorizam, que pensam ter a culpa pelo fato de o relacionamento não ter dado certo, ou têm medo de ficar sozinhos, porque “ninguém vai amá-los”.

Neste caso, aplicam a máxima de “ruim com ele, pior sem ele”, e acabam ficando dependentes do outro, entregando qualquer coisa com tal de receber um abraço ou um “te amo”, que, no fundo, sabem que não é verdadeiro.

Se você quer sair de relacionamentos nocivos que o desgastam e vão deteriorando cada vez mais sua autoestima, precisa ter claro que é preciso cortar todo e qualquer vínculo com essa pessoa e não ceder em nada, nem um pouquinho, já que, no primeiro contato que tiverem, por menor que seja, esse círculo se renovará e assim nunca vai acabar.

Se você já percebeu que o relacionamento não dá mais, então não continue procurando pretextos para ver isso. Não vale a pena arriscar tanto; não caia na mentira de pensar que “desta vez poderei vê-lo face a face e dizer-lhe para não me procurar mais”. Não brinque com fogo!  

Se você acha que é preciso esclarecer alguma coisa, deixe isso por escrito, e uma vez só, e depois não volte a responder. Uma vez tomada a decisão e terminado o namoro, não é bom responder sequer a um torpedo, ainda que isso seja muito difícil.

Outro ponto que você precisa ter bem claro é que você não conseguirá que a outra pessoa mude. Há muitas pessoas que se apegam à ideia de que, “se estou no caminho dele, é por algum motivo, e talvez seja para fazê-lo mudar de atitude”. E o pior: você já tentou mudar a pessoa diversas vezes. Já viu que não houve mudança definitiva; o problema continua aí e você continua se prejudicando. Não acha que já é suficiente? Chegou a hora de abrir os olhos e começar a fazer algo por você.

Você vale muito e foi criado para amar de verdade; precisa recordar que o verdadeiro amor não é egoísta, não pensa somente em satisfazer suas necessidades, mas sai de si mesmo e se preocupa pelo bem-estar do outro. Todos nós merecemos um amor de verdade. Não se conforme nem se apegue a alguém que não a valoriza, não a leva em consideração e não se preocupa com você.

Não tenha medo de ficar sozinha, porque você não ficará. Às vezes, precisamos de um tempo para nós mesmos; pouco depois, você perceberá que, se consegue ficar bem consigo mesma, poderá ficar bem ao lado de outra pessoa e construir uma relação saudável.

Avalie como está sua vida espiritual e sua relação com Deus. Ele, mais do que ninguém, lhe dará a força de que você precisa para sair disso; com sua graça, tudo é possível. Por outro lado, também é preciso recuperar todos os demais vínculos que talvez você tenha deixado de lado: sua família, seus amigos e colegas.

É preciso buscar atividades que distraiam você e o ajudem a enfrentar esta etapa. Saia com seus amigos, curta o tempo em família e as atividades do seu dia a dia. Não fique pensando em tudo o que aconteceu, ou torturando-se com a situação, pois assim você não conseguirá nada bom.

Use todas as forças que você tiver, levante-se e faça algo por você, buscando todos os meios de que precisa para recuperar sua vida.  

Você já sabe que não está sozinho nesta luta. Há muitas pessoas que, como você, estão passando ou passaram pela mesma situação.

Em conclusão, se você já tomou uma decisão, vire a página, siga em frente e recorde que os benefícios disso não consistem apenas em recuperar sua tranquilidade e estabilidade emocional, mas também recuperar você mesmo, como pessoa. Você merece, você tem muito valor!

Pouco a pouco, você perceberá todas as coisas importantes que deixou de lado e que agora poderá retomar. Acredite! Você precisa se manter firme em sua decisão e seguir adiante com muita força! Em menos tempo do que imagina, você começará a desfrutar das coisas belas da vida e estará totalmente recuperado(a).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.