Por Priscila Ferreira Em Notícias Atualizada em 18 FEV 2020 - 11H32

Você já sofreu bullying?

No Brasil, o bullying acontece com mais frequência do que a média internacional, segundo dados da Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem, divulgada pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Não é à toa que o Papa, em visita ao Japão no fim de 2019, respondeu a uma pergunta sobre o assunto aos jovens que estavam presentes no encontro:

Shutterstock
Shutterstock


“O ponto mais cruel do bullying é o que fere o nosso espírito e autoestima, 
no momento em que mais precisávamos de força para nos aceitar a nós mesmos e enfrentar novos desafios na vida”.

Muitas vezes, as vítimas se culpam por acreditarem que a responsabilidade pelas ofensas, humilhações, intimidações é delas mesmas.

Tanto é que muitas acabam por procurar refúgio em situações paliativas, que não resolvem e podem até piorar os conflitos, por exemplo, o alcoolismo.

shutterstock
shutterstock


Por isso, é importante que todos nós digamos basta a essa cultura do bullying. Se por acaso for prejudicar o outro, já não é nem um pouco engraçado e nem devemos compartilhar, ser coniventes. 

Seguimos o que o o Papa Francisco nos alerta:

“O mundo precisa de ti: nunca te esqueças disto! 
O Senhor tem necessidade de ti, para poderes dar coragem a tantos que hoje pedem uma mão para os ajudar a levantar-se!”

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Priscila Ferreira, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.