Por Equipe Revista JM Em Revista JM

Engenheiro partilha experiência missionária na África

A Revista JM deste mês traz uma história inspiradora do Silvestre, um engenheiro que participa de diversas missões e ações sociais. Agora, você confere na integra o Supertop deste mês.

:: Receba a Revista Jovens de Maria em casa


Você se envolve em atividades de “missão”. Por quê?

Participo das “Aldeias de vida” e de uma ONG chamada “Fraternidade sem Fronteiras”. Para mim, o mais importante dessas ações é minha busca em servir ao próximo, me permitir ser útil ao indivíduo, ao grupo, à sociedade. Trabalhar a gratuidade, somado a buscar melhores condições para os mais necessitados (espiritualmente, materialmente, emocionalmente etc.), me dá uma alegria imensa. Eu me envolvo por ver, no próximo, a doce face de Cristo, o servo dos servos, Deus vivo entre os homens.

Como iniciou esta missão? Como isso aconteceu em sua vida?

Foi através do convite de uma amiga que resolvi participar da missão a Moçambique pela ONG “Fraternidade sem Fronteiras”. O convite soou a meus ouvidos como um chamado do próoprio Cristo para conhecer, participar e acolher esses anjos que vivem na grande mãe África.

O que pode nos falar da missão em Moçambique?

Quando surgiu o convite, já perguntei para a minha amiga: “Quando embarcamos?” Sinto que foi um meio de Deus me apresentar a sua vontade de que eu estivesse lá para conhecer essas crianças e participar desse projeto. Eu sou padrinho de uma criança na tribo de Cimbébe e faço depósitos mensais para que ela possa participar do projeto no centro de acolhimento com refeição e aulas.

Dentre todas as atividades que pude lá participar, o mais importante foi o crescimento espiritual que Deus me proporcionou, tendo a cada momento, a cada dificuldade, uma lição que me levava a refletir sobre minha existência, sobre meu ser Cristão e minha capacidade de ser instrumento ...mãos... boca... pés do próprio Cristo para realização de suas obras.

Encontramos diversos “campos de missão” no Brasil. O que você falaria aos jovens sobre isso?

Não importa onde seja, mas o principal é que se permitam engajar ao trabalho voluntário, buscando serem discípulos de Cristo, levando, em gestos, acolhida e amor. Devemos sempre caminhar em direção ao amor incondicional de Cristo, cuidando, perdoando, amando a todos, indistintamente, nos colocando como servos da grande missão que Ele nos deixou.

Como relaciona estas atividades com a ideia de um Brasil melhor, um mundo melhor?

Deus nos disse: amor, fé e caridade. Mas o mais importante é o amor. Façamos do amor o nosso objetivo diário de sermos melhores, a cada dia, não para nós mesmos, mas para nossos irmãos.

Aí poderemos ser agentes cristãos e transformadores dentro de nossas vidas, em nossas casas, em nossa cidade, país, no mundo inteiro. Mundo hoje sem fronteiras.

Qual sentimento e motivação é preciso ter para fazer missão?

Queridos Jovens de Maria, vivemos em meio de incertezas e inseguranças. Temos a cada dia mais dificuldade de termos um olhar sensível para aqueles que mais precisam. Muitos sofrem com diversas situações de injustiça, medo, abandono. É preciso ser sensível ao outro!

Também, ter uma certeza: Cristo estará sempre a nosso lado, esperando que recorramos a seu amor incondicional e misericórdia infinita. Assim, com fé e oração, nunca nos faltarão forças para sermos discípulos de Deus.

Cristo ainda nos entregou sua mãe Maria (nossa mãe), que é grande força: “Jesus, vendo ali sua mãe e o discípulo a quem ele amava; disse à sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe”. (João 19,26-27).

Mensagem final para a juventude.

A juventude é a esperança de um mundo melhor, mais digno, mais humano, um mundo onde todos respeitem e sejam respeitados em suas diferenças.

Vocês, jovens, são a força para cuidar uns dos outros, para que nenhum ser vivo padeça, tenha fome, sinta frio, sede, sofra por falta de abraço.

Vocês são a própria face doce de Cristo, com seus braços e sorriso acolhedores a envolver cada um de seus filhos na busca do sonho lindo que um dia Deus teve para cada um de nós.

Não fiquem só assistindo e esperando que esse sonho aconteça. Seja você, leitor, o ator principal, busque e realize as obras de Deus, hoje.

Lições aprendidas...

Em meu servir, seja na missão na África, seja dentro dos movimentos aqui no Brasil (“Aldeias de Vida”, grupos da Igreja), sempre fica uma pergunta para reflexão: Até onde dou passos no caminho que Deus me preparou? Tenho aceito e carregado minha cruz?

Minha tarefa como cristão me fez entender que todos os ensinamentos de Cristo me ensinam a ter ânimo, a espalhar o bem, o amor incondicional Dele, a praticar o perdão.

O mal caminha pelo mundo em busca da destruição das vidas das pessoas, primeiramente pela descrença das pessoas nos planos de Deus (Igreja), depois pela destruição das famílias.

Aprendi que devo em tudo dar graças e ser perseverante. Buscar minha salvação e a salvação de todos para os quais eu puder apresentar os planos de Deus para uma vida melhor.

Ainda que eu faça cada vez mais e melhor, serei sempre servo inútil. E se faço, não é em busca de reconhecimento, mas para honra e glória de Cristo Jesus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Equipe Revista JM, em Revista JM

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.