Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 11 JUN 2019 - 16H37

Após escândalo, chances de Moro entrar para o STF são difíceis

Shutterstock
Shutterstock


O site de notícias The Intercept denunciou, no domingo à noite (09), uma série de conversas trocadas entre Sérgio Moro, atual ministro da Justiça do governo Bolsonaro, e Deltan Dallagnol, procurador de Justiça, em que mostra desdobramentos incomuns a um juiz, da parte de Moro, a respeito da operação Lava-Jato.

Luiz Felipe Panelli, professor de Direito Constitucional da Universidade de São Paulo, explica por que a troca de mensagens é ilegal. “Quando você tem um juiz que combina movimentos da acusação com os acusadores, ou que adianta sentenças, ou adianta o resultado de despachos aos acusadores antes que isso saia nos autos, você demonstra uma promiscuidade entre acusação e o julgador”.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) recomenda o afastamento de Deltan e Moro após episódio. Para Panelli, Moro se encontra numa situação complicada, por ser ministro da Justiça. “Ele perde a credibilidade. No nosso sistema, o juiz tem que estar equidistante das partes. Sérgio Moro não é mais juiz e está no Poder Executivo, mas a ideia do presidente Bolsonaro era de alçá-lo ao Supremo Tribunal Federal (STF) assim que surgisse uma vaga. Ficará mais difícil”, afirma.

Entenda como o escândalo pode trazer nulidade às sentenças da Lava-Jato:

🔊 Gostou desse artigo? Compartilhe com os amigos!

Na parte superior da página (logo abaixo do título) clique no botão do WhatsApp ou das demais redes sociais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.