Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 31 MAR 2020 - 13H19

Aproveite a quarentena para mudar seus hábitos


Olena Yakobchuk / Shutterstock
Olena Yakobchuk / Shutterstock


Atitudes importantes que dizem respeito ao cuidado do corpo, em sua alimentação e atividades físicas podem ser inseridas durante período de isolamento social.

Stella Vilella, fisioterapeuta e neurocoaching, levantou 4 temas importantes voltados à mudança e criação de novos hábitos saudáveis que trarão qualidade e uma vida longa.


Hábitos que evitam doenças crônicas




De acordo com a definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), são consideradas doenças crônicas não transmissíveis todas aquelas auto-adquiridas por múltiplos fatores, de progressão lenta e de longa duração.

Entre as principais estão doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas como bronquite asma e a rinite. Hipertensão, câncer, diabetes e doenças metabólicas como a obesidade destacam-se como as maiores causas de óbitos no Brasil, representando 74% das mortes.

Isso ocorre na grande maioria das vezes porque as doenças crônicas podem ser assintomáticas, ou seja, quando não dão sinais da sua existência, mas estão se desenvolvendo no paciente lentamente.

A boa notícia é que a maior parte delas pode ser prevenida ou mesmo ter a sua evolução controlada, garantindo maior qualidade de vida aos pacientes através de uma alimentação balanceada e a prática de atividade física, ou seja, tendo bons hábitos. Ouça o podcast e entenda melhor:


Riscos do sobrepeso e da obesidade

Shutterstock
Shutterstock


O sobrepeso e a obesidade podem ser medidas a partir do Índice de Massa Corporal (IMC). Seu cálculo é feito da seguinte forma:

IMC:     Peso (kg)  

         AlturaxAltura

A tabela com os resultados são esses:

IMCClassificação
< 18,5Peso Baixo
18,5 - 24,9Peso Normal
25,0 - 29,9Sobrepeso
30,0 - 34,9Obesidade (Grau I)
35,0 - 39,9Obesidade (Grau II)
> 40,0Obesidade Mórbida (Grau III)

Os dados afirmam que 25% das pessoas no Brasil estão obesas e metade da população brasileira está com sobrepesoO excesso de peso é fator de risco para diversas doenças, como hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus tipo 2, distúrbio do colesterol e triglicerídeos, doenças cardiovasculares, insuficiência cardíaca, apneia do sono e também vários tipos de câncer.

As principais causas relacionam-se geralmente com estilo de vida envolvendo maus hábitos alimentares, sedentarismo e fatores psicossociais, transtorno de ansiedade depressão e outrasPor isso os hábitos saudáveis são tão importantes para saúde e é por isso também que a mente é fundamental aliada na hora do emagrecimento de forma saudável. Entenda melhor no podcast abaixo:


Mudança de hábitos para quem tem 60 anos ou mais

Life_imageS / Shutterstock
Life_imageS / Shutterstock


O Brasil passa por um acelerado processo de envelhecimento. Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) evidenciam que
em 2025 o país será o sexto no mundo em número de pessoas com mais de 60 anos, que devem ser 32 milhões.

Chegar à idade madura com autonomia, saúde e qualidade de vida é o que muita gente procura; de acordo com estatísticas oficiais, entre a maioria dos brasileiros o desejo é de alcançar os 85 anos de idade, mais que as expectativas da média, que são 75 anos e meio.

O problema é que a maioria das pessoas não incorporam estilo de vida na sua rotina que ajude nessa finalidade, como atividades físicas regulares, hábitos alimentares equilibrados e cuidados preventivos. Ao mesmo tempo uma grande parte da população está ciente que quer mudar dia a dia, considerando esses conceitos para ter maturidade sadia.

Entenda como conquistar isso ouvindo o podcast:


4 dicas para mudar agora os seus hábitos e não inventar desculpas

shutterstock
shutterstock


Crie novos hábitos

Encarar os novos hábitos alimentares com uma reeducação é uma maneira definitiva de não cair mais em tentação.

Planeja-se

É muito importante incluir nos novos hábitos os horários certos para se alimentar e para fazer exercícios físicos regulares.

Mude seus pensamentos

Tenha paciência e procure encontrar o lado positivo em cada situação, isso ajudará você a ter um padrão hormonal que favoreça a mudança, pois pensar positivo muda a química do nosso cérebro.

Crie metas

Crie metas diárias para se manter motivado, pense como um desafio que não precisa necessariamente estar relacionado a números na balançam, mas a hábitos e comportamentos que reforcem a sua auto-confiança.

Ouça mais dicas no podcast com Dra. Stella Vilella:


🔊 Gostou desse conteúdo? Compartilhe com os amigos!

Na parte superior da página (logo abaixo do título) clique no botão do WhatsApp ou das demais redes sociais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.