Notícias

Confira os principais vencedores do Oscar 2022

Escrito por Rádio Aparecida

30 MAR 2022 - 13H18 (Atualizada em 30 MAR 2022 - 13H57)

No último domingo (27) ocorreu a 94ª Cerimônia do Oscar com premiações esperadas, mas outras nem tanto! 

Filmes favoritos ficando pra trás, como "O Ataque dos Cães", um filme independente, "Coda", ganhando a estatueta de "Melhor Filme" e, pela primeira vez, Billie Eilish se tornou a artista mais jovem a ganhar como "Melhor Canção".

Além, é claro, do climão entre Chris Rock e Will Smith, que bateu no comediante após uma piada sobre a careca de sua esposa, Jada Smith, em decorrência de uma alopecia, doença autoimune que faz os cabelos caírem.

"Todo mundo odeia o Chris?" Acho que sim.


Os vencedores das principais categorias foram:

Melhor Filme

“Coda: No Ritmo do Coração”

No Ritmo do Coração conta a história de uma família com deficiência auditiva que comanda um negócio de pesca em Gloucester, nos Estados Unidos. Ruby (Emilia Jones), a única pessoa da família que escuta, ajuda os pais e o irmão surdo com as atividades do dia-a-dia. Mas por conta disso, ela é vista como alguém estranha em sua escola, isso até ela se juntar ao coral, onde acaba se envolvendo romanticamente com um de seus colegas e começa a fazer amizades. Com o tempo, ela percebe que tem uma grande paixão por cantar e seu professor a encoraja a tentar entrar em uma escola de música, já que sua voz é linda. Enquanto isso, sua família luta para pagar as contas com o negócio de pesca, pois novas taxas e sanções são impostas pelo conselho local. A jovem, então, treina para ser aceita na faculdade de Berklee, onde poderá seguir com o canto, mas ela precisa decidir entre continuar ajudando sua família ou ir atrás de seus sonhos.

Melhor Atriz

Jessica Chastain – “Os Olhos de Tammy Faye”

Os Olhos de Tammy Faye é um longa baseado na história da maior apresentadora gospel da TV norte-americana, a lendária Tammy Faye Bakker (Jessica Chastain). O longa acompanha a ascensão e queda da televangelista e de seu marido, Jim Bakker (Andrew Garfield) nas décadas de 1970 e 1980. Os dois vieram de origens humildes e conseguiram criar a maior rede de radiodifusão religiosa do mundo, alcançando respeito e reverência por sua mensagem de amor, aceitação e prosperidade. Tammy Faye era reconhecida por sua beleza extravagante, seus olhos de maquiagem bem marcada, sua forma singular de cantar e seu jeito com as pessoas. No entanto, os escândalos e seus rivais procuraram alguma forma de derrubar seu império - e o filme biográfico acompanha a trajetória traçada por ela para tentar superar os ataques e retomar tudo o que construiu.

Melhor Ator

Will Smith – “King Richard: Criando Campeãs”

King Richard: Criando Campeãs é um filme biográfico inspirado em Richard Williams, pai das famosas tenistas Serena Williams e Venus Williams. Obstinado em fazer de suas filhas futuras campeãs de tênis, Richard (Will Smith) usa métodos próprios e nada convencionais, seguindo a visão clara de futuro que construiu para as filhas Serena (Demi Singleton) e Venus (Saniyya Sidney). Determinado, o pai das garotas vai fazer de tudo para que elas saiam das ruas de Compton para as quadras do mundo todo. Armado com plano ousado, Richard Williams trabalha para escrever suas filhas na história. Treinando nas quadras de tênis negligenciadas de Compton, Califórnia - faça chuva ou faça sol - as meninas são moldadas pelo compromisso inflexível de seu pai e pela perspectiva equilibrada e intuição aguçada de sua mãe, desafiando as probabilidades aparentemente intransponíveis e as expectativas prevalecentes diante delas. King Richard segue a jornada edificante de uma família cuja determinação inabalável e crença incondicional acaba por entregar duas das maiores lendas do esporte do mundo.

Melhor Direção

Jane Campion – “Ataque dos Cães”

Phil Burbank (Benedict Cumberbatch) é brutalmente sedutor. Ele é um caubói tão cru quanto suas peles. O ano é 1925. Os irmãos Burbank são fazendeiros ricos em Montana. No restaurante Red Mill a caminho do mercado, os irmãos conhecem Rose, a proprietária viúva, e seu filho impressionável Peter. Phil se comporta tão cruelmente que leva os dois às lágrimas, divertindo-se com a dor e fazendo seus companheiros vaqueiros rirem - todos, exceto seu irmão George, que conforta Rose e depois volta a se casar com ela. Enquanto Phil oscila entre a fúria e a astúcia, sua provocação a Rose toma uma forma misteriosa - ele paira nas bordas de sua visão, assobiando uma música que ela não pode mais tocar. Sua zombaria de seu filho é mais aberta, amplificada pelos aplausos dos discípulos vaqueiros de Phil. Então Phil aparece para colocar o menino sob sua asa. A relação dos dois vai do céu ao inferno. O invejoso Phil fará de tudo para atrapalhá-los. Este último gesto é um abrandamento que deixa Phil exposto, ou um enredo que se torna ainda mais ameaçador?

Canção Original

“No Time To Die” – “Sem Tempo para Morrer”

Em 007 - Sem Tempo Para Morrer, depois de sair do serviço ativo da MI6, James Bond (Daniel Craig) vive tranquilamente na Jamaica, mas como nem tudo dura pouco, a vida do espião 007 é agitada mais uma vez. Felix Leiter (Jeffrey Wright) é um velho amigo da CIA que procura o inglês para um pequeno favor de ajudá-lo em uma missão secreta. O que era pra ser apenas uma missão de resgate de um grupo de cientistas acaba sendo mais traiçoeira do que o esperado, levando o agente inglês 007 ao misterioso vilão, Safin (Rami Malek), que utiliza de novas armas de tecnologia avançada e extremamente perigosa. O que o ex-agente não esperava era que ele tivesse que ajudar mais uma vez a MI6 para impedir que o mundo sofra nas mãos desse novo vilão. Se isso não bastasse, o agente secreto ainda acaba descobrindo que uma pessoa de sua vida passada acaba voltando e com segredos que ele nunca imaginava.

Melhor Filme Internacional

“Drive My Car” – Japão

Em Drive My Car, adaptado de um conto de Haruki Murakami, o filme segue duas pessoas solitárias que encontram coragem para enfrentar o seu passado. Yusuke Kafuku (Hidetoshi Nishijima) é um ator e diretor de sucesso no teatro, casado com Oto (Reika Kirishima), uma mulher muito bonita, porém também uma roteirista com muitos segredos, com que divide sua vida, seu passado e colaboração artística. Quando Oto morre repentinamente, Kafuku é deixado com muitas perguntas sem respostas de seu relacionamento com ela e arrependimento de nunca conseguir compreendê-la completamente. Dois anos depois, ainda sem conseguir sair do luto, ele aceita dirigir uma peça no teatro de Hiroshima, embarcando em seu precioso carro Saab 900. Lá, ele conhece e tem que lidar com Misaki Watari (Toko Miura), uma jovem chauffeur, com que tem que deixar o carro. Apesar de suas dúvidas iniciais, uma relação muito especial se desenvolve entre os dois.

E aí, curtiu os vencedores e vencedoras da noite? Dê seu comentário no @radioaparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Receba novidades

Cadastre seu e-mail e receba notícias diariamente

Parabéns, seu cadastro foi efetuado com sucesso!
Você deve receber nossas novidades em breve.

Ops, tivemos um possível erro no cadastro de seu e-mail.
Tente novamente por favor.

Tentar novamente
Facebook

Boleto

Carregando ...

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...