Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 28 JAN 2019 - 11H53

Rádio Aparecida reproduz especial sobre trabalho escravo do "Desafios da Igreja"

Tocantins é um dos estados com maior incidência dessa violação de direitos humanos.

A primeira reportagem especial da série Desafios da Igreja mostra que o trabalho escravo ainda é uma realidade no Brasil. O Tocantins é o mais novo dos 26 estados brasileiros. Localizado na região norte do país, a pecuária bovina é o forte da economia local. Isso faz com que a agropecuária seja a principal atividade, responsável por quase 100% das atividades do estado, um dos cenários em que mais se encontra trabalho escravo.




É o que explica o coordenador da Comissão da Pastoral da Terra (CPT) de Tocantins, Evandro dos Anjos: “Tocantins é uma realidade forte como no Brasil. Nós temos vários resgates no estado e é uma situação recorrente. Desde 1995, foram 3.025 trabalhadores libertados. É um número que evidencia isso”, afirmou.

Segundo o coordenador da Campanha Nacional da CPT contra o Trabalho Escravo, Frei Xavier Plassat, esses trabalhadores são envolvidos em uma falsa promessa de trabalho e percebem que estão envolvidos em um sistema de escravidão. Os trabalhadores, sem alternativas, acabam voltando para as condições de trabalho escravo.

“É um sistema que funciona com mão de obra vulnerável, pobre e disposta a trabalhar em qualquer lugar, porque não tem alternativa. Por outro lado, você tem um Leia MaisBrasil bate novo recorde de assassinatos Inadimplência cresce mais de 4% em julho, aponta SPC Brasilempregador que quer trabalhar a custo zero pra vencer seus concorrentes no mercado. E você tem um sistema judiciário que fecha os olhos e um Estado que não atua. Temos todos esses elementos como um facilitador da reprodução do sistema”, afirmou.

A Procuradora da República, Ana Carolina Roman, explica que, todos os anos, ainda são feitos resgates pelo Ministério Público e pelo Ministério do Trabalho, mostrando que o trabalho escravo ainda é uma triste realidade desse país.

“Quando a gente fala da mão de obra escrava, não estamos falando daquele escravo preso aos grilhões, presos às correntes. A gente fala de exploração da força de trabalho humana, de se submeter pessoas a condições degradantes de trabalho, a jornadas exaustivas. Basicamente, são essas as formas de trabalho escravo que a gente encontra no Brasil”, concluiu.

A reportagem é de Talita Galvão, com trabalhos técnicos de Marcos Prado:

Ouça as demais reportagens do especial:

Desafios da Igreja: entenda o que caracteriza trabalho escravo

Desafios da Igreja: entenda a raiz do trabalho escravo na sociedade

Desafios da Igreja: combate ao trabalho escravo pela educação

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.