Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 31 JAN 2018 - 10H55

Em Audiência Geral, Papa Francisco fala sobre Liturgia da Palavra

"Como poderíamos enfrentar a nossa peregrinação terrena, com as suas dificuldades e as suas provas, sem ser regularmente nutridos e iluminados pela Palavra de Deus que ressoa na liturgia?"

Ao dar continuidade a sua série de catequeses sobre a Santa Missa, o Papa Francisco falou na Audiência Geral desta quarta-feira (31), a quarta de 2018 e a 213ª de seu Pontificado, sobre a Liturgia da Palavra, "que é uma parte constitutiva porque nos reunimos justamente para escutar o que Deus fez e pretende ainda fazer em nós".

"É uma experiência que acontece ‘ao vivo’ e não por ouvir dizer - explicou o Santo Padre aos fiéis presentes na Praça São Pedro - porque quando na Igreja se lê a Sagrada Escritura, é Deus mesmo que fala ao seu povo e Cristo, presente na sua palavra, anuncia o Evangelho".

Shutterstock
Shutterstock

Na liturgia da Palavra, de fato, explicou as palavras da Bíblia deixam de ser um escrito para tornarem-se Palavra Viva, pronunciada por Deus, mesmo que aqui agora nos interpela que escutamos com fé. Deus fala e nós nos colocamos em escuta para depois colocar em prática o que ouvimos. Temos necessidade de escutar, enfatizou o Papa, é de fato uma questão de vida como bem recorda a incisiva expressão ‘nem só de pão o homem viverá, mas de toda Palavra que procede da boca de Deus’.

Nesse sentido falamos da liturgia da Palavra como da mesa que o Senhor prepara para alimentar a nossa vida espiritual. Nesse sentido se entende por que escolhas subjetivas como omissão de leituras e a sua substituição com textos não bíblicos são proibidas. E isso de fato explicou empobrece e compromete o diálogo entre Deus e o seu povo em oração.

Pelo contrário à dignidade do ângulo e uso do lecionário, a disponibilidade de bons leitores e salmistas, um clima de diálogo Leia MaisCoral Arquidiocesano de Maringá (PR) canta para o Papa Franciscoreceptivo favorecem experiência do diálogo celebrativo entre Deus e a comunidade de fiéis. Mas não basta ouvir com os ouvidos sem a colher no coração a semente da Divina Palavra permitindo a ela dar fruto. A ação do Espírito Santo que torna eficaz a resposta tem necessidade de corações que se deixam trabalhar e cultivar, de modo, que aquilo que é ouvido na missa passe para a vida cotidiana, segundo advertência do Apóstolo Tiago ‘sede cumpridores da Palavra e não apenas ouvintes. Isso equivaleria você enganar diz a vós mesmos’.

As notícias do Vaticano com Jackson Weber.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.