Por Beatriz Nery Em Notícias Atualizada em 16 AGO 2018 - 12H05

Entenda porque Unicef mudou indicativos de pobreza no Brasil


Leia MaisBrasil registra aumento de violação de direitos de crianças e adolescentesEstatuto da Criança e do Adolescente completa 25 anos e promotor afirma que não há o que comemorarCerca de 32,7 milhões de crianças e adolescentes de até 17 anos estão expostas a vulnerabilidades, isso significa que 6 em cada 10 crianças no Brasil são afetados de alguma forma pela pobreza. É o que aponta um estudo divulgado nesta terça feira pelo Fundo das Nações Unidas para Infância com base na pesquisa nacional por amostra de domicílios, o Pnad de 2015.

De acordo com Márcio Volp, coordenador do programa Promoção de Políticas de Qualidade para Infância do Unicef no Brasil, pela primeira vez a entidade adotou critério que não inclui somente indicadores de renda, mas também o cumprimento de direitos fundamentais garantidos na lei.

“O Unicef vem fazendo estudos para mostrar que além da pobreza monetária, ou seja, a falta de renda, há outros problemas que atrapalham o desenvolvimento da criança: a questão da educação, habitação, água, moradia, trabalho infantil e saneamento”.

Em conjunto, sociólogo da Unesp em Araraquara vê falta de políticas públicas para a família. Veja sua análise:

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Beatriz Nery, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.