Notícias

Preço do aluguel residencial sobe três vezes mais que a inflação

Escrito por Rádio Aparecida

16 JAN 2024 - 14H22 (Atualizada em 16 JAN 2024 - 15H14)

Tattoboo/shutterstock

Os novos contratos de aluguéis residenciais ficaram, em média, 16,16% mais caros em 2023. Os dados são do Índice FipeZAP. O resultado ficou ligeiramente abaixo do registrado em 2022, quando o avanço foi de 16,55%; o maior em 11 anos.

O aumento anual foi mais que o triplo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, que avançou 4,62% no ano. Com isso, a alta real dos novos aluguéis (descontada a inflação) foi de 11,54%.

Os preços dos aluguéis dispararam após negociações mais "generosas" durante a pandemia de Covid-19. Também entraram na conta fatores como a variação dos indexadores de aluguel e o retorno ao trabalho presencial.

Veja os demais destaques do Notícias em 30:



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Receba novidades

Cadastre seu e-mail e receba notícias diariamente

Parabéns, seu cadastro foi efetuado com sucesso!
Você deve receber nossas novidades em breve.

Ops, tivemos um possível erro no cadastro de seu e-mail.
Tente novamente por favor.

Tentar novamente
Facebook

Boleto

Carregando ...

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...