Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 07 ABR 2020 - 16H30

Voluntários se unem no combate ao coronavírus em comunidade do Rio de Janeiro




Ouça a reportagem ou, se preferir, leia:

Em um país com realidades contrastantes como o Brasil, a aplicação das normas sanitárias para minimizar a propagação do coronavírus se torna mais desafiadora ainda.

Eliana Silva, ativista, fundadora e diretora da ONG Redes da Maré do Rio de Janeiro conta que uma das principais dificuldades dos moradores das comunidades é a falta de suprimentos necessários.

Para enfrentar essa realidade e ir além do que o poder público oferece às pessoas das comunidades, a ONG iniciou a campanha "A Maré diz não ao Coronavírus", que distribui marmitas, cestas básicas e itens de higiene para mais de 6 mil famílias das 16 favelas no complexo, há mais de duas semanas.

Mesmo que, em meio aos efeitos negativos da pandemia seja difícil mensurar os ensinamentos positivos que ela pode trazer, a ativista Eliana Silva, acredita que este seja um momento decisivo para expor problemas antigos, muitas vezes invisíveis para a sociedade.

Prof. Marcos Rolim, Doutor em Sociologia, explica o papel decisivo das Organizações Não Governamentais nas ações de solidariedade em meio à crise.


Pesquisa revela que grande maioria dos brasileiros é a favor do isolamento no combate ao coronavírus

Governo de São Paulo
Governo de São Paulo


Ouça a reportagem ou, se preferir, leia a matéria:

O brasileiro quer manter o isolamento social, como já vem acontecendo nos últimos dias no combate ao coronavírus; ao contrário do que tem defendido o presidente Jair Bolsonaro.

É o que mostra pesquisa Datafolha, que apontou maioria sólida em favor de que as pessoas fiquem em casa para impedir que o vírus se espalhe, mesmo que isso signifique prejudicar a economia e causar desemprego.

Defendem o isolamento 76% dos entrevistados pelo instituto entre os dias 1º e 3 de abril. 1.511 pessoas foram ouvidas excepcionalmente por telefone, por causa razão da pandemia.

Dra. Raquel Rachel Stucchi, consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia, fala sobre os dados da pesquisa, os impactos e benefícios do isolamento. A médica diz também que não se surpreende com a porcentagem, mesmo em meio à preocupação com a crise econômica.

A infectologista falou também sobre o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro que defende o Isolamento Vertical e explicou como a classe médica analisa esta medida.

Segundo a pesquisa, apenas 18% dos entrevistados têm a visão contrária, de que é mais importante acabar com o isolamento para estimular a economia.

Em média, os pesquisadores acreditam que as medidas de isolamento vão durar mais 29 dias pelo menos. Mas o ideal, segundo os entrevistados, é que a situação atual se mantenha por um período até um pouco maior, de até 32 dias.

Compartilhe com os amigos!
Na parte superior da página (logo abaixo do título) clique no botão do WhatsApp ou das demais redes sociais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.