Brasil

Jornalista envia trabalho acadêmico para o Papa e recebe resposta

Escrito por Eduardo Gois

12 MAR 2021 - 15H02 (Atualizada em 12 MAR 2021 - 15H46)

Arquivo Pessoal dalila-lima (Arquivo Pessoal)

A jornalista Dalila Lima, de Ubajara (CE), conversa com o jornalista Eduardo Gois do A12 sobre o fato de ter recebido um retorno do Papa Francisco sobre um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) realizado por ela durante a sua graduação.

Ela detalha que o seu trabalho acadêmico foi sobre a comunicação católica e as novas ferramentas de evangelização e que, de modo específico, analisou o perfil do Papa Francisco na rede social Twitter. “Resolvi fazer sobre essa temática justamente por estar trabalhando com comunicação católica desde 2016 e por ver que o Papa Francisco estava bem presente nas redes sociais. Naquela época, em 2017, o Papa estava muito atuante no Twitter”.

Leia MaisOito pontos a destacar em oito anos do Pontificado de FranciscoAo terminar o curso, Dalila conta que percebeu dentro de si uma grande necessidade de fazer com que o Papa tivesse acesso ao conteúdo que ela produziu. Então, fez uma versão do trabalho em italiano, que foi entregue ao seu padrinho que é Padre e, em 2018, estava de malas prontas para estudar em Roma.

“Na ocasião, meu padrinho fazia mestrado, o que requer muito estudo, muito tempo e muita dedicação, como qualquer trabalho, e então não foi possível para ele fazer um contato pessoal com o Santo Padre, nem em 2018, nem em 2019 e nem depois começou a pandemia, o que fez ele arrumar as malas para voltar do Brasil. Ele me disse: ‘Dalila, não se preocupe, eu vou deixar o trabalho com um amigo e ele vai encaminhar”, detalha.

Junto com a monografia, foi uma carta que explicava os motivos, as dificuldades no caminho e recentemente, no início de 2021, menos de um mês após a carta e a monografia chegarem às mãos do Papa, Dalila inesperadamente recebe a resposta. “Quando eu peguei a carta, eu não conseguia nem ler, nem abrir de tão nervosa e emocionada. As lágrimas começaram a cair e, quando eu vi, no final da carta, o Santo Padre tinha me proporcionado uma Benção Apostólica”.

A jornalista explica que o Papa Francisco é uma inspiração para todos e isto a motivou a continuar com as suas pesquisas em comunicação católica. Ela deixou um incentivo aos leitores do A12 a acreditar nos sonhos:

"A palavra 'desistir' não deve existir no vocabulário de ninguém. Tem dias que é difícil, que a gente acha que não vai conseguir, mas, se eu tivesse lá atrás ouvido a primeira pessoa que me mandou desistir, hoje não estaria colhendo os frutos. A perseverança me permitiu acreditar que a gente é capaz, pois Deus não coloca em nosso coração sonhos sem que eles possam ser realizados. Se temos, é porque devemos persistir. Pode ser que demore, como foi no meu caso, pois demorou mais de três anos, mas foi um sonho realizado, principalmente porque, na região onde eu moro, no interior do Ceará, em um lugarejo chamado Araticum, distrito de Ubajara, quando as pessoas souberam que eu ia fazer jornalismo, disseram logo para eu deixar de besteira, que eu não iria conseguir, pois eu era uma menina do interior”.

.:: Quer saber mais detalhes de toda essa história? Acesse abaixo a íntegra da entrevista:


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eduardo Gois, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.