Por Redação A12 Em Igreja

A relação histórica entre Aparecida e Mariana

Ao celebrar a solenidade de Nossa Senhora Aparecida, o arcebispo de Mariana (MG), dom Geraldo Lyrio Rocha, recordou a relação histórica e muito profunda entre Aparecida e Mariana. O arcebispo que participa do Sínodo em andamento no Vaticano, lembrou desse fato em entrevista à Rádio Vaticano, no dia de ontem. Confira: 

“Festa muito grande e nós aqui, que estamos participando do Sínodo, estamos em sintonia e comunhão com todo o povo brasileiro, celebrando a festa da Padroeira e da Rainha do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Como arcebispo de Mariana, não posso deixar de sublinhar uma ligação muito grande que existe entre Aparecida e Mariana, não só pelo nome, mas pela realidade: quando os pescadores foram lançar as redes no Rio Paraíba do Sul para pegar o peixe para o almoço a ser oferecido ao governador das capitanias de Minas Gerais a São Paulo, o Conde de Assumar, o governador voltava de São Paulo e se dirigia a Mariana. Então Mariana já começa presente nesta história, até pela destinação do Conde de Assumar em sua viagem de retorno, depois de visitar a capitania de São Paulo”, contou o arcebispo. 

Pesca Milagrosa

Outro fato citado por dom Geraldo Lyrio foi a aprovação da construção da primeira capela em honra a Nossa Senhora Aparecida.

“Foi também na cidade de Mariana que o bispo do Rio de Janeiro, dom Frei João da Cruz, aprovou a construção da capela destinada ao culto de Nossa Senhora Aparecida que deu origem à Basílica, ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. A aprovação desta capela se deu em Mariana. Três anos depois, em 1745, novamente, o mesmo bispo do Rio de Janeiro, estando em Mariana, concedeu a autorização para que esta capela fosse aberta ao culto público. O que significa, em poucas palavras, que o culto a Nossa Senhora Aparecida, foi aprovado em Mariana pelo bispo do Rio de Janeiro, à qual diocese pertenciam Mariana e São Paulo, que foram criadas dioceses juntamente e desmembradas do Rio de Janeiro. Então, há uma ligação histórica e muito profunda entre Aparecida e Mariana eu, como arcebispo de Mariana, não podia deixar de sublinhar este aspecto”.

Foto de: CDM/SANTUÁRIO NACIONAL

Capela erigida no antigo Morro dos Coqueiros em Aparecida (SP) pelo padre José Alves Vilella, em 26 de julho de 1745.

Capela erigida no antigo Morro dos Coqueiros em Aparecida (SP)
pelo padre José Alves Vilella, em 26 de julho de 1745

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.