Por Redação A12 Em Igreja

Arquidiocese de Natal celebra 15 anos da beatificação dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu

 A Arquidiocese de Natal celebra, no próximo dia 5 de março, quinta-feira,  15 anos da memória da beatificação dos Bem Aventurados Mártires de Cunhaú e Uruaçu, os padres André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, além do leigo Mateus Moreira e seus 27 companheiros.

Para celebrar a data, uma programação festiva será realizada em dois momentos. A primeira, no dia 5, com a ordenação sacerdotal dos diáconos Erivan Júnior e Wagner Martins, às 18h, na Catedral Metropolitana de Natal; a segunda será uma celebração eucarística, no dia 15 de março, às 10h, no Monumento dos Mártires, em Uruaçu, no município de São Gonçalo do Amarante. As duas celebrações serão presididas pelo arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha.

Devoção 
Na Arquidiocese de Natal, há celebrações em memória dos Mártires, no mês de julho, na comunidade de Cunhaú, no município de Canguaretama. Em outubro, a festa acontece no Monumento aos Mártires, na comunidade de Uruaçu, no município de São Gonçalo do Amarante.

No território da Arquidiocese de Natal, ainda existem três Paróquias dedicadas aos Mártires: Beato Ambrósio Francisco Ferro, no bairro Planalto; Beato Mateus Moreira, no bairro Cidade Verde, e Beato André de Soveral, em Emaús. Há ainda o Santuário dedicado aos Bem Aventurados Mártires, no bairro de Nazaré, zona oeste de Natal.

martiresA data da festa litúrgica em homenagem aos Mártires de Cunhaú e Uruaçu é 3 de outubro. Desde 2007, este dia é decretado feriado no estado do Rio Grande do Norte.

Conheça a histórias dos Mártires
A cultura religiosa de São Gonçalo do Amarante, cidade da Grande Natal, está ligada à figura dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu - dizimados por resistirem à invasão holandesa no município. Na manhã de 3 de outubro de 1645, mais de 80 pessoas foram levadas em jangadas pelo estuário do rio Potengi para o local destinado ao sacrifício, onde todos foram condenados pelo crime de amor à pátria. Poucos sobreviveram à chacina. Entre os fatos mais cruéis deste acontecimento histórico está a morte do camponês Mateus Moreira. Ele teve o coração arrancado pelas costas.

Tudo começou quando os holandeses tomaram a iniciativa de invadir o nordeste brasileiro para cobrar as dívidas dos portugueses que construíram engenhos com dinheiro emprestado pela Holanda. No município de São Gonçalo do Amarante, os holandeses encontram a resistência dos moradores dos engenhos. As vítimas do massacre de Uruaçu foram levadas de sítios e engenhos adjacentes (Utinga, Potengi e Ferreiro Torto) para o Castelo de Keulen (atual Fortaleza dos Reis Magos).

Em reconhecimento ao feito dos Mártires de Uruaçu, em 16 de junho de 1989 o processo de beatificação foi concedido pela Santa Sé. Em 21 de dezembro de 1998 o papa João II assinou o decreto reconhecendo o martírio de 30 brasileiros, sendo dois sacerdotes e 28 leigos.

A celebração de beatificação aconteceu na Praça de São Pedro, no Vaticano, no dia 5 de março de 2000. A cerimônia religiosa foi presidida pelo papa João Paulo II. No Local do Massacre foi erguido o Monumento dos Mártires em memória dos Bem-Aventurados. O espaço é aberto aos turistas e religiosos, e a cada mês de outubro recebe centenas de fiéis de todas as partes que acompanham as celebrações e festividades em homenagem aos mortos

 

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.