Por Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R. Em Igreja

Conhecendo os Evangelhos: Cordeiro no meio de lobos!

Conhecendo os Evangelhos compreende uma série de artigos interpretativos.
Em cada artigo será apresentada uma passagem bíblica e uma reflexão.

EVANGELHO – Lc 10, 1-9 

1 Depois disso, designou o Senhor ainda setenta e dois outros discípulos e mandou-os, dois a dois, adiante de si, por todas as cidades e lugares para onde ele tinha de ir. 2 Disse-lhes: A messe é grande, mas poucos são os operários. Rogai ao Senhor da messe que mande mais operários! 3 Ide. Eis que vos envio como cordeiros entre lobos. 4 Não leveis bolsa nem mochila, nem calçado, e a ninguém saudeis pelo caminho. 5 Em toda casa em que entrardes, dizei primeiro: Paz a esta casa! 6 Se ali houver algum homem pacífico, repousará sobre ele a vossa paz; mas, se não houver, ela retornará para vós. 7 Permanecei na mesma casa, comei e bebei do que eles tiverem, pois o operário é digno do seu salário. Não andeis de casa em casa. 8 Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, comei o que vos servir. 9 Curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: O Reino de Deus está próximo. 

Jesus de Nazaré

REFLEXÃO

A narrativa de Lucas sobre o envio dos discípulos por parte do Mestre Jesus é simplesmente encantadora para os dias de hoje! Como evangelizar? Como pregar o Evangelho num mundo totalmente distinto daquele em que o Cristo estava inserido?

“Ide, eis que vos mando como cordeiros entre lobos!”. Essa é uma frase intrigante, mas que soa compreensível, quando nos remetemos aos perigos aos quais o movimento cristão nascente estava exposto, naquela época de efervescências. Não era fácil ser cristão! Nem mesmo havia uma clareza entre ser cristão e ser judeu! Os desafios eram muitos!

 

"Precisa-se de uma sandália, de um cajado e do necessário para testemunhar a simplicidade e a grandeza da missão de Jesus, mesmo que não se diga sequer uma palavra". 

Hoje, os problemas continuam gigantescos, porque também não há uma distinção clara entre ser cristão e dizer-se cristão. Passamos por momentos difíceis no processo de evangelização. Não sabemos o que falar, não sabemos o que anunciar. Às vezes, anunciamos a nós mesmos; outras, anunciamos os nossos interesses! Mas, e o Evangelho? E a Boa-Nova trazida pelo Cristo?  

Para ser um grande pregador, não é necessário sair anunciando para multidões. Precisa-se de uma sandália, de um cajado e do necessário para testemunhar a simplicidade e a grandeza da missão de Jesus, mesmo que não se diga sequer uma palavra. Evangelizar, hoje, está ligado muito mais aos exemplos de amor que devemos dar à sociedade. Deixar transparecer o rosto amoroso de Deus a todas as pessoas que já não acreditam no projeto de salvação de Nosso Senhor!

Os 72 enviados daquela época são o exemplo de como temos de agir para tocar o coração e a vida das pessoas. Não saio de minha casa para converter, para impor, para oprimir. Saio de minhas “terras” somente para testemunhar o Amor de Deus àqueles com os quais eu me encontrar! Eis a beleza da missão! Sair das terras significa evangelizar, profetizar e testemunhar nas realidades de sua vida: no seu trabalho, no seu lazer e no seu mundo!

Hoje, lembramo-nos, também, dos cristãos mártires espalhados por todo o globo! Quantos são mortos porque professam a sua fé em Cristo? Em alguns países, não é fácil ser cristão. São verdadeiras ovelhas sendo dilaceradas por lobos famintos. Lobos da intolerância; lobos do fanatismo; lobos da indiferença com o ser humano! No ano de 2013, por exemplo, foram assassinados 2.123 cristãos ao redor do planeta, principalmente por causa de perseguição religiosa dos islâmicos extremistas, dados retirados de uma Instituição que apoia os cristãos pelo mundo (Portas Abertas Internacional). Mas esse é o número de mortes oficiais, ou seja, que chegam aos ouvidos das autoridades! E quantos outros cristãos não estão sendo assassinados nas catacumbas e nos porões da humanidade? Que Jesus dê forças para que nenhum de seus seguidores desfaleça com o peso da cruz, mas que todos consigam vencer a crucifixão para desfrutar da Ressurreição!

Padre Queimado articulista colunista

6 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R., em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.