Por Redação A12 Em Espiritualidade Atualizada em 18 OUT 2018 - 10H46

São Lucas é espelho para o amor filial a Maria


Shutterstock
Shutterstock

São Lucas, autor do terceiro Evangelho e dos Atos dos Apóstolos, era membro da primeira comunidade cristã, e esteve muito próximo de todos os acontecimentos salvíficos, apesar de não os ter vivido diretamente. Ele foi discípulo de São Paulo e, por isso, escreve o seu Evangelho bebendo profundamente de toda a teologia paulina, o que também ficara claramente explícito nos Atos dos Apóstolos, primeiro livro sobre a história da Igreja.

São Lucas, cujo nome significa “portador de luz”, foi introduzido na fé por volta do ano 40. Foi educado na literatura e na medicina. Ele foi médico e, por isso, se tornou também padroeiro destes profissionais. A Igreja celebra a memória litúrgica de São Lucas Evangelista no dia 18 de outubro.

Ele não conheceu pessoalmente a Jesus. Porém, por meio da partilha de amigos e principalmente da Virgem Maria, chegou a conhecê-Lo, especialmente porque deixou que Ele vivesse dentro da sua existência, segundo o conselho de São Paulo: “Não sou eu quem vive, é Cristo que vive em mim”. A sua relação com a Mãe de Jesus fez com que fosse ele quem mais falou sobre a Virgem Maria na Sagrada Escritura.

Leia MaisO legado de São Francisco de AssisSão Miguel, São Gabriel e São Rafael Um detalhe é que foi a Maria que Lucas dedicou o início do seu Evangelho, por meio da passagem do anúncio do Anjo. São Lucas traça a biografia da Virgem e fala da infância de Jesus. Ele traz os segredos da Anunciação, da Visitação e do Natal, dando a entender que tenha conhecido Maria pessoalmente.

O Papa Bento XVI, na Audiência Geral de 14 de março de 2012, disse algumas palavras sobre São Lucas, especialmente ressaltando a importância da oração: “Nestes dois livros, um dos elementos recorrentes é precisamente a oração, de Jesus e de Maria, dos discípulos, das mulheres e da comunidade cristã. O caminho inicial da Igreja é ritmado, antes de tudo, pela obra do Espírito Santo, que transforma os Apóstolos em testemunhas do Ressuscitado até a efusão do Sangue, e pela rápida difusão da Palavra de Deus rumo ao Oriente e ao Ocidente. Todavia, antes que o anúncio do Evangelho se propague, Lucas cita o episódio da Ascensão do Ressuscitado”.

A tradição diz que ele morreu como um mártir, pendurado em uma árvore na Acaia. É representado com um livro ou como um touro alado, pois inicia o Evangelho falando do templo onde eram imolados os bois, e começa com o sacrifício do sacerdote Zacarias.

Para terminar, penso que, por meio da vida e obras de São Lucas, podemos nos espelhar principalmente no amor filial a Maria, e como podemos aprender com Ela a abertura à ação do Espírito Santo, para sermos homens e mulheres de oração. Como nos diz o Papa Bento XVI, na mesma Audiência mencionada anteriormente: “Se não há Igreja sem Pentecostes, também não há Pentecostes sem a Mãe de Jesus, porque Ela viveu de modo único aquilo que a Igreja experimenta todos os dias, sob a ação do Espírito Santo”.

Dante Aragón
Sodalício da Vida Cristã

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.