Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 03 DEZ 2018 - 10H11

Igreja busca ações concretas para inclusão da pessoa com deficiência


Shutterstock
Shutterstock

No Brasil, cerca de 45,6 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência (visual, auditiva, motora, mental ou intelectual), o equivalente a 24% da população geral, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2016. Ainda segundo o IBGE, a deficiência mais recorrente no Brasil é a visual, com 18,6%, seguida da motora, com 7%; auditiva, com 5,10% e, por fim, da deficiência mental, com 1,40%.

Leia MaisTV Aparecida amplia programação com audiodescrição para pessoas com deficiência visualAdvogado analisa direitos da Pessoa com DeficiênciaLaís Souza e um advogado falam dos direitos da pessoa com deficiênciaApesar do Brasil possuir uma das legislações mais avançadas no que diz respeito aos direitos das pessoas com deficiência (PCD), ainda é necessário avançar mais.

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, instituído pelas Nações Unidas em 1992, tem o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência e de mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas.

Na Igreja, encontramos alguns exemplos, como a Pastoral das Pessoas com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo, que busca incluir as PCDs. Uma delas é a realização de missas e romarias ao Santuário de Aparecida, com recursos de acessibilidade, como folhetos em braile, letras ampliadas, audiodescrição para pessoas com deficiência visual e interpretação em língua brasileira de sinais para pessoas com deficiência auditiva.

Além disso, promove fóruns e encontros que propõem iniciativas de plena e efetiva inclusão, dentro e fora da igreja. Outro campo de ação da pastoral é a realização de cursos de formação em Língua Brasileira de Sinais (Libras), voltados para interpretação em missas e eventos católicos e curso de audiodescrição da realidade, com transmissão por meio de um equipamento FM de alcance local, para pessoas com deficiência visual.

Junto ao poder público, a pastoral cobra maior oferta de transporte acessível, eliminação de barreiras arquitetônicas e melhoria da qualidade das calçadas e passeios públicos. Lutam também  para a instalação de semáforos sonoros, pisos táteis em vias e calçadas de grande circulação de veículos e pessoas e também cobram a colocação de telefones públicos e lixeiras em locais que não impeçam o ir e vir e alargamento das calçadas.

Além da pastoral, na Igreja existem outras iniciativas voltadas para as PCDs, como o grupo de catequese Junto à Pessoa com Deficiência, do Regional Sul 1 da CNBB, que funciona como um espaço para o debate de ideias e propostas que favoreçam a plena e efetiva inclusão do público com deficiência à vida cristã.

Fonte: CNBB

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.