Por Redação A12 # Em Igreja Atualizada em 23 NOV 2018 - 10H14

Reveja especial Rostos do Laicato

Em 2018, a Igreja no Brasil vive um ano dedicado aos leigos que se encerra neste domingo, 25 de novembro. Na série especial "Rostos do Laicato", os jornalistas do A12, Eduardo Gois e Elisangela Cavalheiro, conversam com diversos bispos a respeito da missão e vocação do leigo em algumas realidades.

Nos primeiros vídeos abaixo, assista a entrevista sobre o tema "Família" com os bispos Dom Antonio Augusto, do Rio, e Dom Wilson Jönck, de Florianópolis. Dom Antonio Augusto Dias Duarte é médico pediatra e trabalha há muito tempo na Pastoral Familiar da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Também atuou na Comissão Episcopal para a Vida e Família da CNBB. Dom Wilson Tadeu Jönck é membro da Comissão para a Vida e a Família da CNBB e arcebispo de Florianópolis, em Santa Catarina. 

Conversão missionária também é tema. Assista. 

A preparação dos casais de noivos para o matrimônio é um assunto que sempre gera reflexão. 

Sobre os jovens e sua atuação na Igreja, foi Dom Antônio Emídio Vilar, membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude (CEPJ) e responsável por acompanhar os Movimentos e Novas Comunidades quem conversou sobre o assunto. Dom Emídio é bispo da Diocese de São João da Boa Vista (SP).

O bispo também amplifica o debate sobre a fé e o discernimento vocacional. Confira.

Avançando na reflexão é preciso desacomodar a visão que se tem do trabalho do jovens dentro das comunidades. Neste bloco, apresentamos ainda a iniciativa da Ação Evangelizadora “Cada Comunidade uma Nova Vocação" que busca promover a consciência da cultura vocacional em toda a Igreja. Assista.

Aqui conversamos sobre o que o Papa quis dizer quando falou que “um jovem alegre é difícil de manipular”. 

Na sequência de vídeos abaixo, a conversa é sobre o tema 'Idosos' com o Bispo de Patos (PB), Dom Eraldo Bispo da Silva, e o Bispo Auxiliar de Belo Horizonte (MG), Dom Edson Oriolo.

O Bispo de Patos (PB) afirma que é um momento privilegiado para fortalecer a atuação dos leigos, dentro e fora da igreja. o Bispo exemplifica o trabalho desenvolvido na Diocese de Patos, que tem investido muito na formação de lideranças nas paróquias.

Para Dom Eraldo, o esforço e a consciência pastoral do leigo, inclusive jovens que se dedicam, são fundamentais. Em Patos, após a Crisma, no momento do engajamento pastoral, a juventude assume a Pastoral da Pessoa Idosa, tornando-se líderes e capacitando-se para o trabalho. Dom Eraldo indica qual a conexão que devemos ter com os idosos.

Para o bispo, as crianças e os jovens precisam dar mais atenção aos idosos: “Temos o mundo na mão, no celular, mas as pessoas que estão ao nosso lado estão distantes. Vejo muitas vezes o idoso no seu cantinho e o jovem esquecendo de que, ao lado dele, tem alguém que precisa de um afeto, um carinho.

Na avaliação de Dom Edson, o idoso pensa de uma maneira, como por exemplo, "1 ,2 ,3, 4"... mas o jovem pensa "2, 5 e 7". “O importante é que o idoso saiba acolher bem o jovem, e o jovem ao idoso. Em Belo Horizonte, isso é trabalhado sob a luz da Palavra de Deus”. O bispo auxiliar de Belo Horizonte mostra que a Igreja é lugar para todos. “Não faltam vagas para leigos”, afirma.

Sobre o tema "crianças e adolescentes" quem fala é, Dom Giovanni Crippa e Dom Flávio Geovenale. No vídeo abaixo, “Educados para doar”, o Bispo de Estância (SE), Dom Giovanni, explica a dinâmica dos trabalhos na diocese em que ele atua.

Em Estância, procura-se também que todas as paróquias tenham uma expressão missionária. Para o bispo, este paradigma deve ser cultivado desde o começo, vivido na região com a experiência de acompanhar as realidades periféricas. O Bispo de Santarém (PA), Dom Flavio Giovenale, também fala em “superar distâncias”, aqui no sentindo literal da palavra, uma vez que a realidade da Amazônia é bem complexa. 

Dom Flávio explica que é preciso fazer uma distinção do que é a cidade de Santarém, que tem desafios próprios e urbanos, daquelas cidades do interior do Pará, locais onde existem longas distâncias e comunidades espalhadas ao longo de rios e estradas vicinais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12 #, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.