Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 07 FEV 2019 - 10H17

Evangelho em Libras |5º Domingo do Tempo Comum – Ano C


5º Domingo do Tempo Comum – Ano C

Reflexão: Padre  Luiz Camilo Jr - C.Ss.R
Intérprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha

Naquele tempo, Jesus estava na margem do Lago de Genesaré, e a multidão apertava-se ao seu redor para ouvir a palavra de Deus.
Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes.
Subindo em uma das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões.
Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. 
Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”.
Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam.
Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los.
Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem. Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!”
É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer.
Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados.
Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens”.
Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós Senhor.

Reflexão
A Liturgia deste domingo é fortemente vocacional. Fala do chamado de Deus, do seu amor que nos escolhe, que nos capacita e nos envia em missão. O Tempo Comum nos convida a refletir e a rezar a vida pública de Jesus, sua missão. E esta missão, Ele não a realizou sozinho; contou com os discípulos que chamou. Assim, o Evangelho fala do chamado dos primeiros discípulos, mais tarde chamados de apóstolos. O chamado se dá num lugar comum, longe da agitação do templo de Jerusalém. Se dá na beira do mar da Galileia, lugar de desafios, de pobreza, de uma multidão de necessitados, território de missão, e é nesse local que Jesus chama os seus primeiros discípulos, para que sejam pescadores de gente e que levem Deus para todos os que têm fome de justiça, de verdade e de amor.
O Mar significa o lugar da missão, o lugar dos desafios, lugar de clamor pela vida. As barcas e as redes são os instrumentos da missão. Porém, as barcas estavam paradas e as redes estavam sendo lavadas, mostrando um desânimo e até desistência dos pescadores. Por isso, Jesus se aproxima e diz: “é preciso lançar as redes em águas mais profundas”. E Simão atende ao pedido de Jesus, e os pescadores apanham tamanha quantidade de peixes que a barca quase afunda. Por isso, é preciso obedecer a Palavra de Jesus, pois a missão só será fecunda se obedecermos ao Senhor e colocarmos em prática sua Palavra. E, a partir daquele momento, eles não estariam mais à margem, desanimados, lavando as redes, mas sim seriam pescadores de gente para o Reino de Deus. 


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.