Por João Antônio Johas Leão Em Liturgia Atualizada em 19 JUN 2020 - 09H44

O Coração de Maria nos leva ao Coração de Jesus

Shutterstock
Shutterstock


Celebraremos o Imaculado Coração de Maria um dia depois de celebrar o Sagrado Coração de Jesus. Essas duas celebrações litúrgicas, estando tão próximas uma da outra, nos remetem à união única que existe entre o coração da Mãe e do Filho. Se diz que esses dois corações palpitam no mesmo ritmo, na mesma frequência, amando a Deus e aos irmãos com a máxima sintonia que pode haver entre o coração do Criador e da criatura.

Leia MaisO Coração de Jesus: um grande amorEssa devoção ganhou expressões mundiais depois das aparições de Fátima em 1917. Aos 25 anos dessas aparições, em 1942, o Papa Pio XII consagrou a Igreja e o gênero humano inteiro ao Imaculado Coração de Maria.

As expressões dessa piedade são muito parecidas, guardadas as devidas distâncias entre o Coração de Jesus e o de Maria, como as práticas de piedade ao Sagrado Coração de Jesus.

Existem as consagrações pessoais, familiares, das comunidades religiosas, de países e as reparações realizadas pela oração, mortificação e obras de misericórdia.

Uma outra prática muito comum é a comunhão reparadora dos cinco primeiros sábados do mês, que possui seu fundamento em uma das aparições de Fátima, que fazia menção a cinco espécies de ofensas e blasfêmias proferidas contra o imaculado coração:

Todas essas práticas piedosas têm por fim crescer no amor a Maria. Mas não podemos nos esquecer que uma autêntica devoção mariana também faz crescer em nós o amor a Jesus. Podemos dizer então que, no fundo, quando olhamos para o coração de Maria, aprendemos a olhar, de maneira renovada, o coração de Deus.

Quanto mais nos aproximamos da Mãe, mais nos aproximamos do Filho, porque tudo em Maria está referido a Jesus. Tudo nela aponta para Ele, como nas bodas de Caná, quando ela diz aos discípulos: “Fazei tudo o que Ele vos disser”. Maria sempre nos envia até Jesus. 

Shutterstock
Shutterstock


O Diretório sobre a piedade popular da Congregação para o Culto Divino resume essa festa da seguinte maneira: “Assim como a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus celebra os mistérios salvíficos de Cristo de uma maneira sintética e referindo-os à sua fonte (o coração), a memória do Imaculado Coração de Maria é a celebração resumida da união “cordial” (de coração) da Mãe à obra salvadora do Filho: da Encarnação a Morte e Ressurreição e o dom do Espírito Santo”.

Vemos que o Coração de Maria nos leva ao Coração Sagrado de Jesus. É isso que Ela quer sempre: Nos levar até um encontro mais profundo com Cristo. Em seu Coração Imaculado, arde uma chama de amor por seu Filho, que não se apaga nunca. Essa chama aquece os corações daqueles que se aproximam Dela e faz com que, em cada um de seus filhos, nasça e cresça a chama do amor de Deus.

Nos aproximemos então desse coração de Mãe, que suavemente nos conduz pelo caminho do Coração de Jesus. Peçamos a Maria que a chama que arde em seu Coração alimente hoje o nosso, e não deixe apagar em nós o amor a Jesus, mas que, pelo contrário, o faça crescer cada dia mais.

Escrito por
João Antonio Johas Leão (Arquivo pessoal)
João Antônio Johas Leão

Licenciado em filosofia, mestre em direito e pedagogo em formação. Pós-graduado em antropologia cristã e entusiasta de pensar em que significa ser cristão hoje.

6 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Liturgia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.