Por Marília Ribeiro Em Música

Canção traz a reflexão sobre o que é essencial na vida

“É importante que saibamos que somente nós somos "imagem e semelhança de Deus"”, explica a cantora e missionária da Canção Nova, Déia Camargos, ao falar do clipe da música 'Quem realmente eu sou'. A canção foi premiada nesse ano na categoria melhor clipe do Troféu Louvemos o Senhor 2016.

Arquivo pessoal: Deia Camargos

família deia camargos
Deia Carmargo, seu esposo Tiba e seus filhos Bento e Matias.

Déia é casada, tem dois filhos e, contudo se dedica a evangelizar e cantar o amor de Deus.  Seu compromisso se justifica por um objetivo: "...Corresponder um pouquinho ao imenso amor de Deus por mim”, sublinhou.

A música entrou na sua vida há 16 anos e assim como contribuiu para a sua conversão, hoje ela se empenha em também promover a conversão e o encontro de outras pessoas com Deus.  

Lei a íntegra da entrevista com Déia Camargos:

Música: Como a equipe recebeu a noticia da premiação no Troféu Louvemos e o que representa esse prêmio para vocês?
Déia: Todos nós ficamos muito felizes, porque realmente foi um trabalho em equipe, no qual todos se envolveram com muito amor e dedicação. Fizemos o clipe com um custo financeiro mínimo, mas com empenho máximo de todos, desde os atores (amigos convidados a atuar como músicos) até a produção, a edição, tudo feito com amor e sem pressa, não tinhamos um prazo, então só descansamos quando o clipe estava de acordo com a ideia inicial. A edição do clipe foi o grande diferencial, por isso gostaria de ressaltar o trabalho do Morada, que se debruçou por semanas sobre a edição desse clipe. Por tudo isso, receber esse prêmio, foi como Deus nos dizendo: eu reconheço o esforço de vocês.

 

deia camargos

Cena do clipe da música 'Quem realmente eu sou'.

Música: Qual foi a proposta ao produzir o clipe da música ‘Quem realmente eu sou’?
Déia: Produzir algo que contribuísse com a reflexão da temática que essa canção traz, que na verdade é uma questão filosófica que todos nós um dia já nos fizemos ou devemos fazer: "Quem sou eu?", "O que realmente importa nessa vida?". Também desejávamos fazer algo belo, leve como é o estilo da música, com um diferencial, que no caso foi uso das molduras que vinham revelar os inúmeros tipos e personagens que às vezes acabamos assumindo nessa vida a fim de alcançar o que queremos, mas que na verdade o que importa é a essência de cada um e sua capacidade de ser dono de si, conseguindo dominar suas paixões: "Vamos caminhando, vamos dominando, mas tudo isso é em vão se eu não domino o próprio coração."

Música: Qual a mensagem principal do CD ‘Quem realmente eu sou’?
Déia: Levar a esse questionamento e ajudar a cada um a descobrir-se como pessoa, como filho amado de Deus. Num mundo onde tudo é relativo e tantas ideologias surgem a cada momento, algumas até querendo afirmar que o bicho vale mais que o homem, ou que eu posso ser o que quiser, é importante que saibamos que somente nós somos "imagem e semelhança de Deus".

Música: O que música católica representa na sua vida?
Déia: A música católica foi uma ferramenta muito importante no meu processo de conversão que se iniciou em 2000. Eu era uma jovem de 20 anos e como tal, gostava muito de um som, então assim que experimentei o amor de Jesus, fui buscando referências, cantores, cds que pudessem me sustentar nessa busca de Deus, depois junto com alguns amigos lá no Rio Grande do Sul formamos um ministério de música e desde então a música sempre veio me acompanhando.

 

“...me vejo "embriagada" pelo amor de Deus e aquela era a melhor sensação de todas que eu já tinha provado...”

Música: Na sua missão de evangelizar você atua cantando, pregando, produz vídeos falando sobre o relacionamento, o amor, em tudo isso, o que significa para você levar Deus para as pessoas?
Déia: Significa poder corresponder um pouquinho ao imenso amor de Deus por mim. Desde que O experimentei há 16 anos, começou um desejo ardente em mim de servi-lo, de ajudar outras pessoas a experimentarem a maravilha que eu tinha experimentado. Eu que era de balada e bebedeira, de repente me vejo "embriagada" pelo amor de Deus e aquela era a melhor sensação de todas que eu já tinha provado, e eu nao podia ficar com aquilo só pra mim. E ainda hoje não posso. Deus me impulsiona a levar isso aos outros, porque é o próprio Deus que tem sede de encontrar-se com cada um de seus filhos.

Assista ao clipe:

Ficha técnica: 
Composição: Tiba e Deia Camargos
Álbum: Quem realmente eu sou (2015)
Direção/Edição: Moradda
Direção Artística: Carlos Tocco
Roteiro: Déia Camargos
Produção: Tiago Marcon/Sidna Maria/Carlos Tocco/James Farabello
Músicos: Luís Gustavo/Lucas Mendes/Thitho/ Bruno Espíndola

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Marília Ribeiro, em Música

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.