Notícias

Padre brasileiro evangeliza em meio à guerra na Ucrânia

Vigário na capital Kiev, além de alimentos, roupas e remédios, também escuta o sofrimento e oferece palavras de esperança

Escrito por Alberto Andrade

20 JUN 2022 - 16H15 (Atualizada em 21 JUN 2022 - 08H00)

Vatican Media

Há quase quatro meses, cidades ucranianas foram sitiadas por tropas russas e todos os dias somos testemunhas de cenas dolorosas de violência e devastação.

Leia MaisPapa Francisco pede para o mundo não esquecer guerra na UcrâniaGuerra na Ucrânia: os impactos na Igreja e no povo de Deus
De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 14 milhões de pessoas estão deslocadas de suas casas para sobreviverem dos ataques russos, crise de refugiados que a ONU considera como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

O Padre Lucas Perozzi Jorge, nascido em Álvares Machado (SP), integrante do Caminho Neocatecumenal, é vigário paroquial da Igreja da Dormição da Santíssima Virgem Maria, em Kiev, capital ucraniana.

No início da guerra, em fevereiro, a paróquia onde o Sacerdote atua acolheu 30 famílias, que se abrigaram dos ataques. Hoje, todos já voltaram para suas casas, mas continuam as entregas de ajudas humanitárias à população.

Padre Lucas destacou que, no momento da entrega das doações, há sempre a presença de um Sacerdote para acolher as pessoas, escutar o sofrimento e lhes oferecer uma palavra de esperança e de coragem.

“Doamos alimentos, roupas, remédios e itens de higiene, mas são gestos pontuais, importantes, porém, passageiros. Nossa missão é, sobretudo, evangelizar, mudar o coração das pessoas. Muitos acabam compartilhando e desabafando tanta dor e, apesar de tudo, pedem para ficar e ajudar na missão da paróquia. Outros que não faziam parte ou estavam afastados da comunidade estão aderindo às iniciativas paroquiais.”, disse.

Vatican Media
Vatican Media
Padre Lucas Perozzi celebra Missa em kiev, capital da Ucrânia


Em entrevista para a Rádio Aparecida, o padre falou que a guerra é o momento de conversão para buscarmos a paz nos conflitos internos que sofremos.

"Essa guerra que está aqui fora é a expressão da guerra que cada pessoa leva dentro de si. Então se o coração do homem não muda, essa guerra acaba, mas outra começa! O importante é nos convertemos a Deus de verdade, a esse Deus que é amor e Ele quer amemos uns aos outros.", enfatizou.

Missão gera frutos

Apesar do cansaço, pressão emocional e psicológica que as explosões das bombas e mísseis causam, do som das sirenes tocando para a população se proteger e das notícias de pessoas conhecidas que morreram em virtude da guerra, a esperança em Deus está sendo renovada constantemente em solo ucranianoUma ação recente foi a ministração dos sacramentos da Reconciliação e da Eucaristia aos militares voluntários ucranianos e de diferentes países que irão à linha de frente da batalha. A Eucaristia nos sustenta neste momento devastador. É Cristo presente no meio de nós”, afirmou o Padre.


::Acompanhe a entrevista completa do Padre Lucas para a Rádio Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Alberto Andrade, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.