Por Redação A12 Em Opinião Atualizada em 17 JUN 2020 - 14H05

O que funciona para você?

Shutterstock
Shutterstock

Essa é uma pergunta válida neste momento em que cada um parece ter uma opinião a respeito da melhor forma de se viver, da melhor forma de enfrentar dificuldades. Há pessoas tendo seus insights, fazendo descobertas de si mesmas e desenvolvendo suas próprias visões sobre tudo o que acontece ao redor, mas agindo como se isso fosse lei única.

Leia MaisSomos seres para o encontro!Há também aqueles que seguem sem rumo, procurando seu caminho, tentando filtrar tudo que chega, mesmo que não tenham solicitado. Por isso, pergunto: o que funciona para você?

Podem existir diversas publicações, com orientações para ajudá-lo a superar momentos, crises, perdas. E sua vontade pode ser tentar tudo, afinal se funciona para beltrano e para sicrano, também vai funcionar para você. Certo? Não! Beltrano e sicrano possuem vidas, limitações e motivações diferentes. Logo, cabe a cada um experimentar, avaliar e decidir o que serve ou o que não serve.

Tudo o que estamos enfrentando, hoje em dia, é novidade. Ou poderíamos imaginar que viveríamos cenas de séries apocalípticas? É normal que tentemos nos adaptar a isso e usar outras pessoas como exemplo, pois pessoas são realmente capazes de inspirar outras; e isso é bom. Note que inspirar não é a mesma coisa que ditar. Vamos, sim, olhar a nosso redor, ver o que há de bom, filtrar aquilo que nos agrada e que faz sentido para nosso dia a dia e usar como inspiração. Mas não vamos copiar, cobrarmo-nos e cobrar outras pessoas. Vamos somente ver se cabe em nossa vida. E, para sabermos se cabe ou não, basta nos perguntarmos se isso nos faz sentir bem se faz bem a quem está a nosso redor. Caso não faça, talvez seja melhor tentarmos algo diferente.

Estamos enfrentando tudo isso juntos, mas não significa que tenhamos que ser iguais. Com certeza, teremos pessoas com quem compartilhar interesses em comum, e isso é ótimo, motivacional e realmente ajuda em tempos como esse. Entretanto, somos seres individuais, não somos “unha e carne” com ninguém.

Para finalizar, precisamos nos ater a nossos sentimentos e aos das pessoas que estão a nosso redor. Afinal, os impactos emocionais podem ser muitos nesse período. Não menosprezemos esses sentimentos. Não deixemos de procurar ajuda, de conversar com amigos, com familiares, de acreditar em nós mesmos e de que tudo irá melhorar. Somos todos mais fortes do que imaginamos. Eu sei que esse é um dos clichês mais repetidos hoje em dia. Mas não deixa de ser verdade. Acreditar nisso funciona para mim e espero que também funcione para você.

Caiene Cassoli
Autora do livro O poder de mudar hábitos”
Editora Ideias & Letras

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Opinião

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.