Por Redação A12 Em Santo Padre

Francisco abre o Ano da Misericórdia da República Centro-Africana

O Papa Francisco inaugurou oficialmente o Ano Santo da Misericórdia da República Centro-Africana ao abrir, no início da noite de domingo (29), a Porta Santa na Catedral de Nossa Senhora da Conceição de Bangui. 

"Hoje, Bangui se transforma na capital espiritual do mundo. O Ano Santo da Misericórdia chega antes à esta terra, uma terra que há muitos anos sofre com a guerra, o ódio, a incompreensão, a falta de paz", disse o Santo Padre antes de abrir a Porta Santa, de madeira e vidro.   

Papa abre Porta Santa na Catedral de Bangui

"Nesta terra sofredora, estão todos os países que viveram a cruz da guerra. Bangui se transforma na capital espiritual da oração pela misericórdia do Pai. Todos pedimos paz, misericórdia, reconciliação, perdão, amor. Por Bangui, por toda a República Centro-Africana e por todos os países que sofrem com a guerra, pedimos a paz!", acrescentou Francisco.

Em seguida, falando em idioma local, pediu a todos os fiéis para que repetissem com ele a seguinte oração: "Ndoye siriri, (Todos juntos pedimos) amor e paz!", e completou: "E agora, com esta oração começamos o Ano Santo aqui, nesta capital espiritual do mundo hoje".

O Pontífice então voltou-se à porta principal da catedral, abrindo-a e, por alguns instantes, permaneceu com os braços abertos, enquanto dentro da igreja fiéis aplaudiam e se ajoelhavam.

Na homilia, dirigindo-se aos sacerdotes, religiosos, religiosas e seminaristas, Francisco destacou que “os agentes de evangelização devem ser, antes de mais nada, artesãos do perdão, especialistas da reconciliação, peritos da misericórdia”.

“Mesmo quando se desencadeiam as forças do mal, os cristãos devem responder ao apelo, de cabeça erguida, prontos a resistir nesta batalha em que Deus terá a última palavra. E será uma palavra de amor”, exortou Francisco. 

Papa abre Porta Santa na Catedral de Bangui

Por fim, o Papa dirigiu um apelo para aqueles que promovem a desunião e a guerra: "A todos aqueles que usam injustamente as armas deste mundo, lanço um apelo: deponde esses instrumentos de morte; armai-vos, antes, com a justiça, o amor e a misericórdia, autênticas garantias de paz". 

E também aos que representam a Igreja Católica naquele país: 

"Discípulos de Cristo, sacerdotes, religiosos, religiosas ou leigos comprometidos neste país de nome tão sugestivo, situado no coração da África e que é chamado a descobrir o Senhor como verdadeiro Centro de tudo o que é bom, a vossa vocação é encarnar o coração de Deus no meio dos vossos concidadãos. Oxalá o Senhor nos torne a todos 'firmes (...) e irrepreensíveis na santidade diante de Deus, nosso Pai, por ocasião da vinda de Nosso Senhor Jesus com todos os seus santos' (1 Ts 3, 13). Assim seja!", finalizou. 

História

A Catedral de Bangui foi construída em 1937. A sua construção durou dois anos e foi tornada possível graças à participação física de missionários, neófitos e catecúmenos que transportavam tijolos à cabeça quando os caminhões avariavam. O edifício foi restaurado em 1961-62 e, em 1976-77 foi modernizado e enriquecido  com cinco lampadários de cristal pelo Presidente Bokassa que ali se fez coroar como Imperador. João Paulo II ali celebrou durante a sua visita ao país em agosto de 1985. E em 1994, a Catedral foi cenário das celebrações do centenário da Igreja no País e da oitava Assembleia plenária das Conferências Episcopais da região Centro-africana (2008).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.